InícioFAQMembrosGlossárioBuscarRegistrar-seConectar-se

Novo Tópico   Responder ao tópicoCompartilhe | .
 

 Assexualidade ou cicatrizes de abuso emocional na infância?

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Nephilim
Novato(a)
Novato(a)
avatar

Mensagens 46
Inscrição 21/01/2017
Idade 17
Pensamento ''Não explicar a ciência me parece perverso. Quando alguém está apaixonado, quer contar a todo mundo.''

MensagemAssunto: Assexualidade ou cicatrizes de abuso emocional na infância?   18/3/2017, 21:51

Olá, seres humanos coração ace
Tentarei descrever-lhes minha experiência da forma mais adequada possível. Desnecessário dizer que este depoimento será absurdamente grande macaco 2
Quando criança, fui um indivíduo calmo, passivo e extremamente instável emocionalmente. Regularmente sofria abuso emocional (xingamentos, acusações, projeções, rejeição etc) do meu pai, e era reprimida constantemente pela minha mãe. Não era permitido abraços, se alguém me tocasse, esta pessoa certamente tinha um interesse sexual embutido, não importava se fosse um avô, um amigo(a) ou o meu próprio pai, minha mãe não negociava. Literalmente, não havia nenhuma espécime de carinho / contato físico entre meus pais e eu, meus amigos, ou outros parentes. Minha Bárbie não podia ter Ken. Novelas e cenas românticas eram sujas, profanas, influenciadoras. Nada de festas ou qualquer atividade que levasse ao sexo. Conversávamos sobre sexo, no entanto, era algo distante, repleto de frases como: ''Não faça isto e não faça aquilo'',  ''Você ainda não tem idade  suficiente'', ''Apenas depois de casada'', ''Você não entende!''. Era um assunto abordado demasiado superficialmente, e na minha situação e idade, não havia escolha senão obedecer.
Além do abuso emocional (que realmente me foi bastante perturbador), eu me autoagredia, tinha baixa-autoestima, pouquíssimos ''amigos'', sofria assédio emocional de outros colegas e era taxada de ''sensível'' ou ''dengosa'', isto apenas na infância, de 4 a 12 anos. Por conta disso, ficar isolada desenhando, escrevendo ou estudando era a atividade mais prazerosa do meu dia; pessoas simplesmente não traziam felicidade. O fato de terem garotos que eu não conhecia bem interessados em mim não melhorava a situação. Mesmo quando era romanticamente correspondida - o que ocorria na maioria das vezes - , não desejava nenhuma espécime de contato físico e logo perdia o interesse romântico no indivíduo.
Apesar disto, nunca vi necessariamente uma relação entre o abuso emocional sofrido e meu desinteresse em contato físico, talvez isto apenas significasse que sou ''demisensual'', porque em toda minha vida - que não é muito longa  - senti atração física apenas quando estive profundamente envolvida com uma pessoa, ou seja, até o momento, senti atração física por apenas um único indivíduo. E me agrada pensar que é desta maneira, desagradável seria permitir o toque de um desconhecido, esta ideia, me é completamente repulsiva. Mesmo atualmente, onde superei tantos dos meus distúrbios e tristezas de infância, não consigo sentir atração física por alguém simplesmente porque tem bela fisionomia, ou porque conversamos por alguns minutos e percebemos que temos bastante em comum, simplesmente é impossível para mim e completamente natural, que minha atração física e romântica aconteça de forma gradativamente lenta em relação às demais e necessitando de profundidade emocional. E me sinto ótima tendo descoberto isto.
Não sei se sou demi-birromântica ou demi-heterromântica, sinto atração estética tanto por homens quanto por mulheres, e provavelmente, ainda mais por mulheres. Sempre apaixonei-me por indivíduos do sexo oposto, no entanto, a ideia de tocar uma mulher que eu conheça profundamente não me é repulsiva, pelo contrário, é atrativa, assim como no caso do sexo oposto. Todavia, como nunca me apaixonei por uma mulher, como sou geralmente mais próxima de homens e sou demirromântica, a ideia ainda é um tanto distante.
Outra das minhas dúvidas é se também sou demissexual ou assexual restrita, visto que nunca estive em um relacionamento profundo; não há um método diferente de descobrir. No entanto, com certeza, nunca experimentei atração sexual, nem quando estive profundamente apaixonada, e não faço ideia se o  ato sexual é exatamente repulsivo para mim; talvez, algum dia, caso eu consiga um relacionamento que me seja desejável, eu possa descobrir; afinal de contas, ainda há bastante história por vir. Sozinha ou acompanhada, sinto-me sempre completa.
Bem, embora eu me sinta realizada e feliz sendo assexual, dizem que este estado foi causado pelos meus problemas de infância, apesar delas nãos serem especialistas na área de psicologia, eu geralmente não tenho nenhum argumento a não ser dizer: ''Eu me sinto feliz e completa sendo desta maneira, parece-me algo plenamente natural, e sinto que mudar seria algo extremamente desagradável e doloroso para mim''. A maioria diz - como não sabem do meu passado - que não sinto atração porque estou focada nos estudos, que com ''todo mundo é assim'', ou porque ainda não encontrei a pessoa certa, porém, tenho certeza de que não se trata disso, porque eu realmente não tenho um botão de ''liga e desliga'' no meu cérebro!
Por conta disto, pretendo ir à especialistas da psique humana e futuramente fazer exames hormonais, apenas para ter mais argumentos e a garantia e segurança de que sou apenas assexual; hahaha, é meio bobo levando em consideração o fato de que me sinto ótima, no entanto, eu realmente venho sendo pressionada pelos meus pais e amigos quando se trata de relacionamentos, e seria extremamente prazeroso provar que é possível não ter interesse em sexo sem ser uma espécime de CDF,  doente ou psicótico. Independentemente dos resultados de consultas e exames, não me vejo sendo sexual ou romântica; é como se assexualidade fosse uma parte importante de mim, mas não tudo o que sou.
Enfim, este é meu depoimento. Seria construtivo ouvir a opinião de outros assexuais, é claro que você pode discordar de mim e ser da opinião de que meu estado provavelmente é consequência da infância, porém não diga que não estou tentando descobrir, porque realmente estou.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
MK 35
Aprendiz
Aprendiz
avatar

Mensagens 51
Inscrição 03/11/2016
Idade 18
Pensamento Amor verdadeiro é desejar a felicidade de alguém, fazendo parte dela ou não.

MensagemAssunto: Re: Assexualidade ou cicatrizes de abuso emocional na infância?   19/3/2017, 10:00

Aaaaaaa. Agora eu entendi porque vc queria saber sobre demirromantismo rsrs. Tinha começado a escrever minha resposta ontem, nem cheguei nessa parte ainda e ja estava ficando grande, depois de saber disso... Espero que goste de livros kkkk Estou com mais tempo livre agora que tenho um emprego só, nos últimos dois dias não consegui fazer nada porque fiquei lutando contra o sono (eu dormia durante a tarde e ficava acordado a noite), mas hoje ja estou melhor, consegui dormir durante a noite e vou ter a tarde livre, mesmo sem internet em casa, vou levar cópias das suas mps e daqui e vou escrever em casa. Devo demorar entre um e tres dias pra escrever tudo, mas nao vou te enganar, faço o tipo preguiçoso, posso escrever num dia e nao fazer nada no outro rindo muito Exemplo: quando leio um livro interessante, fico tão fissurado que nao consigo parar de ler um instante, ao ponto de, mesmo nao lendo muito rapido, ja terminei um livro de quase 800 paginas em 3 dias, mas... 3 dias foi o tempo que eu fiquei realmente lendo, porque apesar de toda a vontade de ler, eu li por dois dias seguidos, ai fiquei com preguiça de ler por dois dias, e terminei no quinto dia. Ou seja, nao importa o quanto eu queira alguma coisa, quando bate a preguiça, nada é mais forte kkk
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Romântico
Admin
Admin
avatar

Mensagens 1412
Inscrição 16/04/2014
Idade 40
Pensamento "O amor está acima da morte, como o céu acima do oceano" (Jean Baptiste Henri Lacordaire)

MensagemAssunto: Re: Assexualidade ou cicatrizes de abuso emocional na infância?   19/3/2017, 15:59

Nephilim escreveu:
Olá, seres humanos coração ace
Oi, Nephilim!

Nephilim escreveu:
Tentarei descrever-lhes minha experiência da forma mais adequada possível. Desnecessário dizer que este depoimento será absurdamente grande macaco 2
Sem problemas. sorrindo

Nephilim escreveu:
Quando criança, fui um indivíduo calmo, passivo e extremamente instável emocionalmente. Regularmente sofria abuso emocional (xingamentos, acusações, projeções, rejeição etc) do meu pai, e era reprimida constantemente pela minha mãe. Não era permitido abraços, se alguém me tocasse, esta pessoa certamente tinha um interesse sexual embutido, não importava se fosse um avô, um amigo(a) ou o meu próprio pai, minha mãe não negociava. Literalmente, não havia nenhuma espécime de carinho / contato físico entre meus pais e eu, meus amigos, ou outros parentes. Minha Bárbie não podia ter Ken. Novelas e cenas românticas eram sujas, profanas, influenciadoras. Nada de festas ou qualquer atividade que levasse ao sexo. Conversávamos sobre sexo, no entanto, era algo distante, repleto de frases como: ''Não faça isto e não faça aquilo'',  ''Você ainda não tem idade  suficiente'', ''Apenas depois de casada'', ''Você não entende!''. Era um assunto abordado demasiado superficialmente, e na minha situação e idade, não havia escolha senão obedecer.
Além do abuso emocional (que realmente me foi bastante perturbador), eu me autoagredia, tinha baixa-autoestima, pouquíssimos ''amigos'', sofria assédio emocional de outros colegas e era taxada de ''sensível'' ou ''dengosa'', isto apenas na infância, de 4 a 12 anos. Por conta disso, ficar isolada desenhando, escrevendo ou estudando era a atividade mais prazerosa do meu dia; pessoas simplesmente não traziam felicidade. O fato de terem garotos que eu não conhecia bem interessados em mim não melhorava a situação. Mesmo quando era romanticamente correspondida - o que ocorria na maioria das vezes - , não desejava nenhuma espécime de contato físico e logo perdia o interesse romântico no indivíduo.
Lamento pelo abuso emocional pelo qual vc passou. Atualmente, vc ainda mora com seus pais? O que os levou a tratá-la assim?!?

Nephilim escreveu:
Apesar disto, nunca vi necessariamente uma relação entre o abuso emocional sofrido e meu desinteresse em contato físico, talvez isto apenas significasse que sou ''demisensual'', porque em toda minha vida - que não é muito longa  - senti atração física apenas quando estive profundamente envolvida com uma pessoa, ou seja, até o momento, senti atração física por apenas um único indivíduo. E me agrada pensar que é desta maneira, desagradável seria permitir o toque de um desconhecido, esta ideia, me é completamente repulsiva. Mesmo atualmente, onde superei tantos dos meus distúrbios e tristezas de infância, não consigo sentir atração física por alguém simplesmente porque tem bela fisionomia, ou porque conversamos por alguns minutos e percebemos que temos bastante em comum, simplesmente é impossível para mim e completamente natural, que minha atração física e romântica aconteça de forma gradativamente lenta em relação às demais e necessitando de profundidade emocional. E me sinto ótima tendo descoberto isto.
Não sou psicólogo, mas acredito que possa existir, sim, uma relação entre o que vc viveu e o seu desinteresse por contato físico. Note, eu disse que isso PODE ter ocorrido, não afirmei categoricamente que foi o que lhe tornou assim.
Quanto a atração física e a romântica ocorrerem de forma gradativa, não há nada de errado. É uma característica sua, e que bom que se sente bem por tê-la descoberto!

Nephilim escreveu:
Não sei se sou demi-birromântica ou demi-heterromântica, sinto atração estética tanto por homens quanto por mulheres, e provavelmente, ainda mais por mulheres. Sempre apaixonei-me por indivíduos do sexo oposto, no entanto, a ideia de tocar uma mulher que eu conheça profundamente não me é repulsiva, pelo contrário, é atrativa, assim como no caso do sexo oposto. Todavia, como nunca me apaixonei por uma mulher, como sou geralmente mais próxima de homens e sou demirromântica, a ideia ainda é um tanto distante.
Outra das minhas dúvidas é se também sou demissexual ou assexual restrita, visto que nunca estive em um relacionamento profundo; não há um método diferente de descobrir. No entanto, com certeza, nunca experimentei atração sexual, nem quando estive profundamente apaixonada, e não faço ideia se o  ato sexual é exatamente repulsivo para mim; talvez, algum dia, caso eu consiga um relacionamento que me seja desejável, eu possa descobrir; afinal de contas, ainda há bastante história por vir. Sozinha ou acompanhada, sinto-me sempre completa.
Com base no que escreveu acima, aparentemente é birromântica. Talvez, demissexual. Vc é quem deve saber, melhor do que eu ou qualquer outra pessoa. sorrindo É importante que vc selecione bem a pessoa com quem for se relacionar, considerando-se as suas peculiaridades, para que não se magoe profundamente. Como vc mesma disse, ainda é nova e portanto vivenciará muita coisa.
Bom saber que se sente bem sozinha, realmente não devemos condicionar nossa felicidade à companhia de alguém! Podemos até ser mais felizes bem acompanhados, porém não devemos nos entristecer apenas por estarmos sozinhos!

Nephilim escreveu:
Bem, embora eu me sinta realizada e feliz sendo assexual, dizem que este estado foi causado pelos meus problemas de infância, apesar delas nãos serem especialistas na área de psicologia, eu geralmente não tenho nenhum argumento a não ser dizer: ''Eu me sinto feliz e completa sendo desta maneira, parece-me algo plenamente natural, e sinto que mudar seria algo extremamente desagradável e doloroso para mim''. A maioria diz - como não sabem do meu passado - que não sinto atração porque estou focada nos estudos, que com ''todo mundo é assim'', ou porque ainda não encontrei a pessoa certa, porém, tenho certeza de que não se trata disso, porque eu realmente não tenho um botão de ''liga e desliga'' no meu cérebro!
Por conta disto, pretendo ir à especialistas da psique humana e futuramente fazer exames hormonais, apenas para ter mais argumentos e a garantia e segurança de que sou apenas assexual; hahaha, é meio bobo levando em consideração o fato de que me sinto ótima, no entanto, eu realmente venho sendo pressionada pelos meus pais e amigos quando se trata de relacionamentos, e seria extremamente prazeroso provar que é possível não ter interesse em sexo sem ser uma espécime de CDF, doente ou psicótico. Independentemente dos resultados de consultas e exames, não me vejo sendo sexual ou romântica; é como se assexualidade fosse uma parte importante de mim, mas não tudo o que sou.
(As)sexualidade, de fato, é apenas uma pequena parte do que somos. Consultar-se com profissionais será bom, para confirmar se vc tem alguma disfunção hormonal ou algum problema psicológico. E caso esteja tudo OK, aumentará bastante a probabilidade de que seja Assexual ou Gray-A.

Nephilim escreveu:
Enfim, este é meu depoimento. Seria construtivo ouvir a opinião de outros assexuais, é claro que você pode discordar de mim e ser da opinião de que meu estado provavelmente é consequência da infância, porém não diga que não estou tentando descobrir, porque realmente estou.
Espero ter ajudado em algo. sorrindo Precisando de qualquer coisa é só me chamar!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://vk.com/megasenaminhavida
Insolitus
Aprendiz
Aprendiz
avatar

Mensagens 82
Inscrição 02/07/2016
Idade 31
Pensamento É melhor ser feliz do que ter razão

MensagemAssunto: Re: Assexualidade ou cicatrizes de abuso emocional na infância?   20/3/2017, 19:25

Lendo o seu depoimento eu fiquei com a impressão que você está em um ambiente bem tóxico, pessoas esperam de você um determinado comportamento que você não quer ter, ficam colocando minhocas na sua cabeça e isso tá te fazendo sofrer. Acho que a sua infância atrapalhou sim, mas me parece que você está conseguindo superar isso. Infelizmente ou felizmente você só tem 16 anos, isso significa que você tem dependência dos seus pais, se você fosse mais velha, já estaria trabalhando e poderia morar sozinha e fugir dessa cobrança. Por hora acho que a sua saída é focar nos estudos. Assim você tem maiores chances de passar em um bom vestibular ou um bom concurso ou se destacar dos demais na área que você almeja seguir ou seja lá o que você pretenda fazer da sua vida, estudar com certeza vai te ajudar a chegar lá.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nephilim
Novato(a)
Novato(a)
avatar

Mensagens 46
Inscrição 21/01/2017
Idade 17
Pensamento ''Não explicar a ciência me parece perverso. Quando alguém está apaixonado, quer contar a todo mundo.''

MensagemAssunto: Re: Assexualidade ou cicatrizes de abuso emocional na infância?   21/3/2017, 20:12

Romântico escreveu:

Lamento pelo abuso emocional pelo qual vc passou. Atualmente, vc ainda mora com seus pais? O que os levou a tratá-la assim?!?
Obrigada, Romântico  sorrindo
Sim, eu ainda moro com meus pais, pois sou menor de idade e a maioria dos meus outros familiares não entendem o impacto que a atitude dos meus pais gerou em mim. Eu já pensei nisso várias vezes, sabe? Sei que minha mãe é dessa maneira por ter sido fortemente reprimida sexualmente durante toda a vida, incluindo a adulta; além de que, os pais tendem a repetir o comportamento abusivo de seus pais com os filhos. Quanto ao meu pai, não tenho certeza... mas ele geralmente vem bastante estressado do trabalho, e costumava descontar o estresse principalmente em mim. Por quê, eu não sei, desconfio que ele tenha algumas tendências machistas, porque sempre tratou meu irmão com mais carinho, tanto que ele não sofreu abuso emocional, e muito menos, foi reprimido sexualmente pela minha mãe.
Eu ainda sofro disso. Nunca conheci o meu pai de verdade, embora seja por apenas algumas horas, quase todos os dias eu vejo ele, e nós nunca conversamos, e quando tento, acabo decepcionada por ele ainda não ter mudado. Eu estudo numa escola de tempo integral, portanto as críticas deles geralmente tornam-se distantes de mim, sei lidar com eles, embora ainda me magoe, eu consigo perdoá-los e aceitá-los da maneira que são. Obrigada por estar ouvindo isso, espero que tenha compreendido melhor agora.

Romântico escreveu:

Não sou psicólogo, mas acredito que possa existir, sim, uma relação entre o que vc viveu e o seu desinteresse por contato físico. Note, eu disse que isso PODE ter ocorrido, não afirmei categoricamente que foi o que lhe tornou assim.
Quanto a atração física e a romântica ocorrerem de forma gradativa, não há nada de errado. É uma característica sua, e que bom que se sente bem por tê-la descoberto!
Sim, tem razão. Talvez eu queria muito acreditar que sou completamente assexual  mão no rosto  Eu irei a um psicólogo tentar discutir esses assuntos, obrigada por alertar-me sobre isso. Tudo bem, eu não me sinto ofendida!  sorrindo  Oh, espero que sim! Obrigada, fico mesmo muito contente.

Romântico escreveu:
Com base no que escreveu acima, aparentemente é birromântica. Talvez, demissexual. Vc é quem deve saber, melhor do que eu ou qualquer outra pessoa. sorrindo É importante que vc selecione bem a pessoa com quem for se relacionar, considerando-se as suas peculiaridades, para que não se magoe profundamente. Como vc mesma disse, ainda é nova e portanto vivenciará muita coisa.
Bom saber que se sente bem sozinha, realmente não devemos condicionar nossa felicidade à companhia de alguém! Podemos até ser mais felizes bem acompanhados, porém não devemos nos entristecer apenas por estarmos sozinhos!
Hahaha aparentemente! É, talvez demissexual, algum dia saberei. Sim, ás vezes isso me assusta um pouco, porque além do fato de ser assexual, eu não consigo sentir atração física facilmente, então, como você disse, terei que selecionar bem o indivíduo com quem irei relacionar-me.
Verdade! Infelizmente a sociedade vê os relacionamentos como o ápice existencial da vida de alguém, e pude mudar totalmente essa visão apenas quando conheci o fórum e entrei em contato com outros assexuais; graças a isso, sinto-me mais segura e independente.

Romântico escreveu:
(As)sexualidade, de fato, é apenas uma pequena parte do que somos. Consultar-se com profissionais será bom, para confirmar se vc tem alguma disfunção hormonal ou algum problema psicológico. E caso esteja tudo OK, aumentará bastante a probabilidade de que seja Assexual ou Gray-A.
Será que os profissionais sabem o que é assexualidade? Ao menos com o psicólogo(a) terei que comentar isso.

Romântico escreveu:
Espero ter ajudado em algo. sorrindo Precisando de qualquer coisa é só me chamar!
Ajudou sim! Fez com que eu percebesse que os exames hormonais e psicológicos podem indicar fatores importantes sobre mim. Além de que, sinto-me muito bem após ter comentado os meus problemas com alguém, e ainda por cima, sem chorar ou ficar triste. Estou numa fase em que tenho tentado - e conseguido - superar ao menos uma pequena parte destas dores.
Obrigada pela sua atenção, Romântico! sorrindo
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Romântico
Admin
Admin
avatar

Mensagens 1412
Inscrição 16/04/2014
Idade 40
Pensamento "O amor está acima da morte, como o céu acima do oceano" (Jean Baptiste Henri Lacordaire)

MensagemAssunto: Re: Assexualidade ou cicatrizes de abuso emocional na infância?   26/3/2017, 18:20

Nephilim escreveu:
Obrigada, Romântico  sorrindo
Sim, eu ainda moro com meus pais, pois sou menor de idade e a maioria dos meus outros familiares não entendem o impacto que a atitude dos meus pais gerou em mim. Eu já pensei nisso várias vezes, sabe? Sei que minha mãe é dessa maneira por ter sido fortemente reprimida sexualmente durante toda a vida, incluindo a adulta; além de que, os pais tendem a repetir o comportamento abusivo de seus pais com os filhos. Quanto ao meu pai, não tenho certeza... mas ele geralmente vem bastante estressado do trabalho, e costumava descontar o estresse principalmente em mim. Por quê, eu não sei, desconfio que ele tenha algumas tendências machistas, porque sempre tratou meu irmão com mais carinho, tanto que ele não sofreu abuso emocional, e muito menos, foi reprimido sexualmente pela minha mãe.
Eu ainda sofro disso. Nunca conheci o meu pai de verdade, embora seja por apenas algumas horas, quase todos os dias eu vejo ele, e nós nunca conversamos, e quando tento, acabo decepcionada por ele ainda não ter mudado. Eu estudo numa escola de tempo integral, portanto as críticas deles geralmente tornam-se distantes de mim, sei lidar com eles, embora ainda me magoe, eu consigo perdoá-los e aceitá-los da maneira que são. Obrigada por estar ouvindo isso, espero que tenha compreendido melhor agora.
Lamento muito pela sua situação. Até imaginei que ainda morasse com eles, mas perguntei porque há quem se canse de ser tão oprimida e vá morar com outros parentes. Conheci uma moça, por exemplo, cujos pais foram trabalhar no Japão, e ela permaneceu no Brasil com a avó (que era bem mais liberal do que eles)! Dizia-me que seria estranho voltar a morar com eles, quando retornassem (atualmente, não temos mais contato... porém acredito que tenha continuado a morar com ela, mesmo após o regresso dos pais). Ideal é que vc estude bastante, consiga um bom emprego e se torne independente o quanto antes!!

Nephilim escreveu:
Sim, tem razão. Talvez eu queria muito acreditar que sou completamente assexual  mão no rosto  Eu irei a um psicólogo tentar discutir esses assuntos, obrigada por alertar-me sobre isso. Tudo bem, eu não me sinto ofendida!  sorrindo  Oh, espero que sim! Obrigada, fico mesmo muito contente.
Espero que consiga um(a) psicólogo(a) competente, que a ajude a se conhecer melhor. sorrindo
Se não puder pagar pelo atendimento, poderá procurar um posto de saúde.
Exames hormonais poderão ser solicitados lá, também, por algum(a) médico(a).
É bom pensar em todas as possibilidades.

Nephilim escreveu:
Hahaha aparentemente! É, talvez demissexual, algum dia saberei. Sim, ás vezes isso me assusta um pouco, porque além do fato de ser assexual, eu não consigo sentir atração física facilmente, então, como você disse, terei que selecionar bem o indivíduo com quem irei relacionar-me.
Verdade! Infelizmente a sociedade vê os relacionamentos como o ápice existencial da vida de alguém, e pude mudar totalmente essa visão apenas quando conheci o fórum e entrei em contato com outros assexuais; graças a isso, sinto-me mais segura e independente.
Com base em tudo o que relatou, imagino que vc (assim como eu) também seja Gray-A (demissexual ou não). piscando Entretanto, é algo que somente VC poderá confirmar.
Bom saber que o fórum a auxiliou!

Nephilim escreveu:
Será que os profissionais sabem o que é assexualidade? Ao menos com o psicólogo(a) terei que comentar isso.
Nem todos sabem, infelizmente. Conhece a Drª Elisabete?
https://www.blogger.com/profile/11038483041730058591
https://www.youtube.com/watch?v=V9VuyHpzwCM
https://www.youtube.com/watch?v=rk6EvD6pZys
https://www.youtube.com/watch?v=wQjCvp0Nwks
https://www.youtube.com/watch?v=GUFxXoxG63o
Ainda que não possa atendê-la, talvez possa lhe indicar algum(a) colega que entenda sobre assexualidade.

Nephilim escreveu:
Ajudou sim! Fez com que eu percebesse que os exames hormonais e psicológicos podem indicar fatores importantes sobre mim. Além de que, sinto-me muito bem após ter comentado os meus problemas com alguém, e ainda por cima, sem chorar ou ficar triste. Estou numa fase em que tenho tentado - e conseguido - superar ao menos uma pequena parte destas dores.
Obrigada pela sua atenção, Romântico! sorrindo
Não tem de que. Fiquei feliz por saber que pude ajudá-la! sorrindo
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://vk.com/megasenaminhavida
Sheldon
Sabido(a)
Sabido(a)
avatar

Mensagens 295
Inscrição 11/09/2016
Idade 27

MensagemAssunto: Re: Assexualidade ou cicatrizes de abuso emocional na infância?   4/5/2017, 01:19

Que história triste =/
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Assexualidade ou cicatrizes de abuso emocional na infância?   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 

Assexualidade ou cicatrizes de abuso emocional na infância?

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você pode responder aos tópicos neste fórum
Comunidade Assexual :: Comunidade Assexual :: Depoimentos-
Novo Tópico   Responder ao tópico