InícioFAQMembrosGlossárioBuscarRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | .
 

 Desabafo de um assexual lithromântico carente

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
MarineFoct
Acabei de chegar!
Acabei de chegar!
avatar

Mensagens 15
Inscrição 20/02/2015
Idade 20
Pensamento A maturidade me permite olhar com menos ilusões, aceitar com menos sofrimento, entender com mais tranquilidade, querer com mais doçura.

MensagemAssunto: Desabafo de um assexual lithromântico carente   20/9/2015, 23:19

De repente, eu preciso desabafar, ás vezes bate aquele momento que eu não gosto, chamado carência, passo meses bem, sem sentir falta de nada, mas ai eu esqueço o porquê de eu estar ali sozinha.
Talvez eu me torture lendo romances, desde os trágicos até os com finais felizes, ver todos aqueles sentimentos, a maneira como eles agem como se necessitassem daquilo como se fosse ar, e eu fico com inveja, "por que eu não sou assim?" "Talvez eu seja, eu só não tentei direito", e assim eu tento.
Eu nunca fui de gostar de abraços, mas as vezes eu quero ser abraçada, sempre achei que mãos dados eram desnecessárias, ainda mais nesse calor onde até parado você soa, mas eu queria uma mão envolvendo a minha, nem que sejam só um entrelaçar de dedos, apenas algo do qual eu possa me segurar, sinto falta dos toques dos lábios, no meu pescoço, na minha bochecha, na minha boca, apenas o selar, e sempre que eu tento, eu vejo, eu sinto o por quê de eu estar sozinha, eu sou egoísta, gosto de carinho, mas não gosto de beijos, de sexo, de pegação, eu simplesmente não sinto nada ao ser tocada, não faz diferença para mim, não gosto da ideia de nada entrando em mim, nem da sensação na língua na minha boca, não é bom, não é gostoso é apenas um estranho nada.
Eu queria apenas ficar com a parte romântica, mas daquelas verdadeiras, daquelas que eu sentisse mesmo, e não me forçasse, e queria que não fosse passageiro, que minhas fases não mudassem tão rápido, queria amar alguém tanto a ponto ser feliz apenas por fazer essa pessoa feliz, e exagero, e na maior parte do tempo eu penso em não querer isso, e me sinto bem por não ser assim, mas então o que eu faço com esses momentos que eu quero?
Eu sou do tipo que quando expressa, o sentimento já muda, melhora, me acalma.
Vivo nessa de ficar sofrendo mentalmente, talvez minha mente e meu físico estejam desconectados, porque não pode um querer tanto e o outro não gostar, e agir indiferentemente. Se fosse fácil, eu apenas mandaria consertar. triste
Talvez dramática, mas é o que eu sinto no momento.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
R-Z
Acabei de chegar!
Acabei de chegar!
avatar

Mensagens 11
Inscrição 12/09/2015
Idade 22
Pensamento "All those moments will be lost in time like... tears in rain." - Roy Batty

MensagemAssunto: Re: Desabafo de um assexual lithromântico carente   20/9/2015, 23:49

Te entendo um pouco... Sou demissexual, mas também tenho um quê de lithromantismo. Todas as pessoas por quem me apaixonei eram perfeitas pra mim. Passava dias e dias pensando em como seria bom se andássemos de braços dados (nunca gostei de mãos dadas, nem mesmo nas paixões), se batéssemos papos infinitos sobre assuntos idiotas só porque essa pessoa os tornaria a coisa mais interessante do mundo, se nos olhássemos por longas horas, apenas lendo os pensamentos do fundo da alma um do outro, se... bem, você entendeu. Mas sempre foram com pessoas que nunca iriam querer algo comigo. Mas chegou um dia em que um garoto da facul por quem me apaixonei terminou o relacionamento e tava "soltinho e lisinho" nas festas. Foi nesse momento que eu percebi... Eu me apaixonei pela imagem que eu criei dele na minha mente, e não pela pessoa física. O garoto da minha mente é perfeito, faz tudo o que eu quero e gosta do que eu gosto. O garoto real não. Então, acho que nunca vou entrar num relacionamento com alguém por sempre ficar decepcionada que ela faz e diz coisas que a pessoa da minha mente não faz e diz. Eu, infelizmente, não tenho paciência pros "imperfeitos", de certa forma. Claro, ainda somos amigos, mas eu nunca suportaria uma verdadeira relação com ele. E com ninguém. E ninguém teria paciência comigo. Cabeça quente, humor instável, agressiva em certos momentos, deprimida pra cacete em outros...

Acredito que todos devam ter o direito de uma segunda chance e de serem felizes. Eu não o mereço. Por isso que estará na minha lápide uma frase parafraseada do "Memórias Póstumas de Brás Cubas" que sempre achei fascinante: "Não casei e não tive filhos. Não deixei a nenhuma criatura viva o legado de minha miséria."

Eu também entendo a parte de ser tocada e não sentir nada, seja excitação ou amor. Só teve uma pessoa com quem senti algo mais... mas foi apenas uma vez. Não mais se repetiu. E não combinamos a ponto de entrarmos num relacionamento. Somos amigos com uma ligação forte, mas muito mais baseada em experiências e conselhos de vida trocados que realmente algo mais... amoroso. Digo, não tem muitos abraços e beijos... Mas é legal.

E... Serei bem sincera. Por mais que eu tenha erguido uma muralha e sempre diga que eu não quero mesmo ter um relacionamento com alguém... Às vezes, sinto aquela pontadinha de inveja quando vejo alguns dos meus amigos que têm um(a) namorado(a) saindo com ele(a). Não por causa da parte sexual, claro, e não muito pela parte romântica... Mas pela cumplicidade. Tem dias que eu quero chorar, arrebentar minha mão na parede para dissipar a dor, me matar, e eu só queria ter alguém mais "íntimo" pra me ajudar... Não posso contar com meus amigos nesses momentos de crise. Então, tudo o que eu realmente queria era um amigo com quem eu pudesse contar nesses momentos e, se desse vontade em nós, talvez uns beijos e amassos (ninguém é de ferro LOL).

Peço perdão se me perdi demais no meu relato... Mas gostei de ter posto isso pra fora, já que eu não posso falar isso pra ninguém. Seria uma puta contradição. Espero que você encontre alguém que te faça feliz do jeito que você quer. Eu, por outro lado, sei que nunca vou me mudar para permitir que as pessoas se aproximem mais... Não posso. Principalmente porque eu provavelmente morrerei bem cedo... O quanto menos pessoas ficarem infelizes com a minha partida, melhor.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Romântico
Admin
Admin
avatar

Mensagens 1785
Inscrição 16/04/2014
Idade 41
Pensamento "O amor está acima da morte, assim como como o céu, do oceano" (Jean Baptiste Henri Lacordaire)

MensagemAssunto: Re: Desabafo de um assexual lithromântico carente   21/9/2015, 00:10

MarineFoct escreveu:
De repente, eu preciso desabafar, ás vezes bate aquele momento que eu não gosto, chamado carência, passo meses bem, sem sentir falta de nada, mas ai eu esqueço o porquê de eu estar ali sozinha.
Talvez eu me torture lendo romances, desde os trágicos até os com finais felizes, ver todos aqueles sentimentos, a maneira como eles agem como se necessitassem daquilo como se fosse ar, e eu fico com inveja, "por que eu não sou assim?" "Talvez eu seja, eu só não tentei direito", e assim eu tento.
Eu nunca fui de gostar de abraços, mas as vezes eu quero ser abraçada, sempre achei que mãos dados eram desnecessárias, ainda mais nesse calor onde até parado você soa, mas eu queria uma mão envolvendo a minha, nem que sejam só um entrelaçar de dedos, apenas algo do qual eu possa me segurar, sinto falta dos toques dos lábios, no meu pescoço, na minha bochecha, na minha boca, apenas o selar, e sempre que eu tento, eu vejo, eu sinto o por quê de eu estar sozinha, eu sou egoísta, gosto de carinho, mas não gosto de beijos, de sexo, de pegação, eu simplesmente não sinto nada ao ser tocada, não faz diferença para mim, não gosto da ideia de nada entrando em mim, nem da sensação na língua na minha boca, não é bom, não é gostoso é apenas um estranho nada.
Eu queria apenas ficar com a parte romântica, mas daquelas verdadeiras, daquelas que eu sentisse mesmo, e não me forçasse
, e queria que não fosse passageiro, que minhas fases não mudassem tão rápido, queria amar alguém tanto a ponto ser feliz apenas por fazer essa pessoa feliz, e exagero, e na maior parte do tempo eu penso em não querer isso, e me sinto bem por não ser assim, mas então o que eu faço com esses momentos que eu quero?
Eu sou do tipo que quando expressa, o sentimento já muda, melhora, me acalma.
Vivo nessa de ficar sofrendo mentalmente, talvez minha mente e meu físico estejam desconectados, porque não pode um querer tanto e o outro não gostar, e agir indiferentemente. Se fosse fácil, eu apenas mandaria consertar. triste
Talvez dramática, mas é o que eu sinto no momento.
Não se trata de egoísmo... simplesmente vc não gosta, assim como outras pessoas no fórum também não. piscando Quem sabe venha a conhecer ainda algum assexual com quem possa se relacionar! sorrindo

R-Z escreveu:
Te entendo um pouco... Sou demissexual, mas também tenho um quê de lithromantismo. Todas as pessoas por quem me apaixonei eram perfeitas pra mim. Passava dias e dias pensando em como seria bom se andássemos de braços dados (nunca gostei de mãos dadas, nem mesmo nas paixões), se batéssemos papos infinitos sobre assuntos idiotas só porque essa pessoa os tornaria a coisa mais interessante do mundo, se nos olhássemos por longas horas, apenas lendo os pensamentos do fundo da alma um do outro, se... bem, você entendeu. Mas sempre foram com pessoas que nunca iriam querer algo comigo. Mas chegou um dia em que um garoto da facul por quem me apaixonei terminou o relacionamento e tava "soltinho e lisinho" nas festas. Foi nesse momento que eu percebi... Eu me apaixonei pela imagem que eu criei dele na minha mente, e não pela pessoa física. O garoto da minha mente é perfeito, faz tudo o que eu quero e gosta do que eu gosto. O garoto real não. Então, acho que nunca vou entrar num relacionamento com alguém por sempre ficar decepcionada que ela faz e diz coisas que a pessoa da minha mente não faz e diz. Eu, infelizmente, não tenho paciência pros "imperfeitos", de certa forma. Claro, ainda somos amigos, mas eu nunca suportaria uma verdadeira relação com ele. E com ninguém. E ninguém teria paciência comigo. Cabeça quente, humor instável, agressiva em certos momentos, deprimida pra cacete em outros...

Acredito que todos devam ter o direito de uma segunda chance e de serem felizes. Eu não o mereço. Por isso que estará na minha lápide uma frase parafraseada do "Memórias Póstumas de Brás Cubas" que sempre achei fascinante: "Não casei e não tive filhos. Não deixei a nenhuma criatura viva o legado de minha miséria."

Eu também entendo a parte de ser tocada e não sentir nada, seja excitação ou amor. Só teve uma pessoa com quem senti algo mais... mas foi apenas uma vez. Não mais se repetiu. E não combinamos a ponto de entrarmos num relacionamento. Somos amigos com uma ligação forte, mas muito mais baseada em experiências e conselhos de vida trocados que realmente algo mais... amoroso. Digo, não tem muitos abraços e beijos... Mas é legal.

E... Serei bem sincera. Por mais que eu tenha erguido uma muralha e sempre diga que eu não quero mesmo ter um relacionamento com alguém... Às vezes, sinto aquela pontadinha de inveja quando vejo alguns dos meus amigos que têm um(a) namorado(a) saindo com ele(a). Não por causa da parte sexual, claro, e não muito pela parte romântica... Mas pela cumplicidade. Tem dias que eu quero chorar, arrebentar minha mão na parede para dissipar a dor, me matar, e eu só queria ter alguém mais "íntimo" pra me ajudar... Não posso contar com meus amigos nesses momentos de crise. Então, tudo o que eu realmente queria era um amigo com quem eu pudesse contar nesses momentos e, se desse vontade em nós, talvez uns beijos e amassos (ninguém é de ferro LOL).

Peço perdão se me perdi demais no meu relato... Mas gostei de ter posto isso pra fora, já que eu não posso falar isso pra ninguém. Seria uma puta contradição. Espero que você encontre alguém que te faça feliz do jeito que você quer. Eu, por outro lado, sei que nunca vou me mudar para permitir que as pessoas se aproximem mais... Não posso. Principalmente porque eu provavelmente morrerei bem cedo... O quanto menos pessoas ficarem infelizes com a minha partida, melhor.
Por que acha que morrerá cedo? chocado
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://vk.com/megasenaminhavida
Leonardo Peçanha
Acabei de chegar!
Acabei de chegar!
avatar

Mensagens 2
Inscrição 29/09/2015
Idade 23
Pensamento "Somos uma maneira do cosmos entender a si mesmo" - Carl Sagan

MensagemAssunto: Re: Desabafo de um assexual lithromântico carente   29/9/2015, 11:56

Olá pessoal, tudo bem? Me identifiquei muito com seu texto, MarineFoct... Me "apaixonei" algumas vezes, até namorei, porém nunca senti vontade de fazer algo mais, sabe?! Apenas o carinho, estar com a pessoa (sempre do sexo feminino) que eu me sentia bem, já era o bastante para mim. Infelizmente, como todos aqui devem saber, isso não é o bastante para outras pessoas (em sua maioria). Sei lá, simplesmente nunca tive vontades sexuais. Sempre pensei ser algo de idade, ou melhor, de fase, que logo acabaria e eu me relacionaria como qualquer outra pessoa que até então conhecia. Foi assim em toda minha adolescência, seja por parte dos amigos, onde todos falavam coisas relacionadas ao sexo e eu sempre tendo que fingir interesse para não ficar excluído, ou seja também por partes de minhas "paixonites", que eu jjá expliquei. Bom, o tempo passou e essa "fase" não haha sofri muito com isso. demorei muito para aceitar. Tentava me consolar dizendo a mim mesmo que era um problema psicológico (eta consolo bom kk). Cheguei até praticar sexo algumas vezes, pois enquanto virgem, eu achava que mesmo sem ter atração, ao rolar o ato sexual eu iria sentir algo colossalmente bom e iria passar a gostar. Pobre criança inocente. Ao chegar o grande dia e pôr o amendoim no buraco do amendoim, cheio de esperanças, simplesmente veio a decepção: "é isso? O grande prazer da vida que meus amigos tanto citaram é somente isso? Prefiro comer bolo, na boa"... Enfim, aceitar isso foi um pouco difícil justamente por eu ser "romântico" em toda minha vida, mas hoje eu aceito super de boa, sabe?! Ainda não saí do armário, mas já aceito. Sou feliz na maior parte do tempo. Apenas em poucos momentos sinto angústia de não poder dar e receber carinho, de uma forma mais privativa, sabe?! Ter alguém para dividir momentos, sonhos etc... Enfim, tem muito pouco tempo que me aceitei desta maneira, por isso sou um pouco leigo ainda em muitos assuntos e termos desse "meio", por isso peço desculpas se falei alguma bobagem rss
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
MarineFoct
Acabei de chegar!
Acabei de chegar!
avatar

Mensagens 15
Inscrição 20/02/2015
Idade 20
Pensamento A maturidade me permite olhar com menos ilusões, aceitar com menos sofrimento, entender com mais tranquilidade, querer com mais doçura.

MensagemAssunto: Re: Desabafo de um assexual lithromântico carente   4/10/2015, 14:25

R-Z escreveu:
Te entendo um pouco... Sou demissexual, mas também tenho um quê de lithromantismo. Todas as pessoas por quem me apaixonei eram perfeitas pra mim. Passava dias e dias pensando em como seria bom se andássemos de braços dados (nunca gostei de mãos dadas, nem mesmo nas paixões), se batéssemos papos infinitos sobre assuntos idiotas só porque essa pessoa os tornaria a coisa mais interessante do mundo, se nos olhássemos por longas horas, apenas lendo os pensamentos do fundo da alma um do outro, se... bem, você entendeu. Mas sempre foram com pessoas que nunca iriam querer algo comigo. Mas chegou um dia em que um garoto da facul por quem me apaixonei terminou o relacionamento e tava "soltinho e lisinho" nas festas. Foi nesse momento que eu percebi... Eu me apaixonei pela imagem que eu criei dele na minha mente, e não pela pessoa física. O garoto da minha mente é perfeito, faz tudo o que eu quero e gosta do que eu gosto. O garoto real não. Então, acho que nunca vou entrar num relacionamento com alguém por sempre ficar decepcionada que ela faz e diz coisas que a pessoa da minha mente não faz e diz. Eu, infelizmente, não tenho paciência pros "imperfeitos", de certa forma. Claro, ainda somos amigos, mas eu nunca suportaria uma verdadeira relação com ele. E com ninguém. E ninguém teria paciência comigo. Cabeça quente, humor instável, agressiva em certos momentos, deprimida pra cacete em outros...

Acredito que todos devam ter o direito de uma segunda chance e de serem felizes. Eu não o mereço. Por isso que estará na minha lápide uma frase parafraseada do "Memórias Póstumas de Brás Cubas" que sempre achei fascinante: "Não casei e não tive filhos. Não deixei a nenhuma criatura viva o legado de minha miséria."

Eu também entendo a parte de ser tocada e não sentir nada, seja excitação ou amor. Só teve uma pessoa com quem senti algo mais... mas foi apenas uma vez. Não mais se repetiu. E não combinamos a ponto de entrarmos num relacionamento. Somos amigos com uma ligação forte, mas muito mais baseada em experiências e conselhos de vida trocados que realmente algo mais... amoroso. Digo, não tem muitos abraços e beijos... Mas é legal.

E... Serei bem sincera. Por mais que eu tenha erguido uma muralha e sempre diga que eu não quero mesmo ter um relacionamento com alguém... Às vezes, sinto aquela pontadinha de inveja quando vejo alguns dos meus amigos que têm um(a) namorado(a) saindo com ele(a). Não por causa da parte sexual, claro, e não muito pela parte romântica... Mas pela cumplicidade. Tem dias que eu quero chorar, arrebentar minha mão na parede para dissipar a dor, me matar, e eu só queria ter alguém mais "íntimo" pra me ajudar... Não posso contar com meus amigos nesses momentos de crise. Então, tudo o que eu realmente queria era um amigo com quem eu pudesse contar nesses momentos e, se desse vontade em nós, talvez uns beijos e amassos (ninguém é de ferro LOL).

Peço perdão se me perdi demais no meu relato... Mas gostei de ter posto isso pra fora, já que eu não posso falar isso pra ninguém. Seria uma puta contradição. Espero que você encontre alguém que te faça feliz do jeito que você quer. Eu, por outro lado, sei que nunca vou me mudar para permitir que as pessoas se aproximem mais... Não posso. Principalmente porque eu provavelmente morrerei bem cedo... O quanto menos pessoas ficarem infelizes com a minha partida, melhor.

ARG QUE RAIVA, acabei de escrever mó texto massa é essa porcaria saiu. :x
Mas beleza, vou resumir o que eu tinha escrito.
Eu entendo sobre a cumplicidade, penso o mesmo, e acredito quando me dizem que eu vou ficar para "titia", e "cheia de gatos", EU SEI QUE VOU, e estou bem com isso.
E a parte platônica, não é que eu não aceite a pessoa verdadeira, sim, eu imagino milhares de situações, mentalizo a pessoa, crio-a de novo, mas o que me decepciona mais do que ela não ser do jeito que eu imaginei, que nem tem tanta influência, é ela não fazer com que eu me sinta como uma pessoa que ama deveria se sentir, não tem nada demais, não me faz falta, posso viver sem isso, essa parte me faz ficar sozinha, por que dá no mesmo, sinto friozinho na barriga,dou ataques, fico acordada a noite toda, choro, me descabelo, mas só quando a pessoa está longe, sorrio como se fosse o último momento da minha vida quando vejo a pessoa, mas de nada faz diferença se os toques que a pessoa gosta não me agradam.
E a gota d'água foi o último final de semana, nunca havia me sentido assim, afinal nunca tinha feito isso, fiquei com três pessoas em um dia, foi no mínimo nojento, já havia ficado com uma pessoa numa dessas noitadas, só não fez tanta diferença porque eu estava tão bêbada que nem lembrava de tal fato, apenas o primeiro beijo que eu ainda estava sóbria, e foi urgh, mas essa dia eu estava sóbria e me deixei levar, na verdade tentei me deixar, mas não aguentava alguns segundos com a boca junto de outra pessoa, tentei até ver se era a pessoa que não me atraia, e até pensei, "acho que não devo gostar de homem", e fiquei com uma garota, mas foi tudo a mesma coisa, tudo igual, o mesmo nada de sempre, com um pouco de nojo e vontade de cuspir toda a saliva que foi trocada, eca, poucos segundos mais ainda, cheguei em casa indo direto para o banheiro, tomar um banho e escovar os dentes, ainda fico com um pouco de nojo quando lembro, e o pior é que eu não tenho nojo de beber no copo de outra pessoa, ou na mesma garrafa, dependendo da pessoa, tenho que no mínimo conhecer, tipo amigos, conhecidos, mas credo, um dos garotos até comentou que eu não tinha cara de que fazia essas coisas, e realmente não faço, o outro falou que eu deveria toca-lo, como ele me tocava, mas eu realmente não sentia necessidade disso, enfim, primeira e última. No
Não precisa se desculpar, você não fez nada de errado.
Eu sou positiva, porém realista, sei como sou, tenho gênio ruim, sou egoísta, no meu fundo, a gente se conhece, mesmo não sendo assim para os outros eu sei o que realmente eu queria fazer, e não são coisas que agradariam.
Sei o que é querer se descabelar, se matar, se bater, sou bem intensa para isso, mas no final apenas choro, e durmo.
Eu sei também como é o friozinho na barriga, o ficar acordado a noite pensando nessa pessoa, não consegui-la tirar da cabeça, só de vê-la já abrir aquele sorriso de ponta a ponta, suspirar, mas na hora dos carinhos, eu realmente não queria estar lá, lá é estranho e desnecessário.
Estou mais carinhosa com meus amigos, muito melhor do que era, mas acho que mudou depois que eu percebi que não teria ninguém para direcionar esse "amor", só não quero explodir.
Antes eu achava que eu seria a melhor namorada do mundo, sério, eu sou super de boa, compreendo as necessidades, só não sinto o mesmo.
Enfim, nem sei se falei coisa com coisa, mas ta ai.
Obrigada por desabafar também.
Estou na mesma situação que a sua, mas não sou infeliz a maior parte do tempo por isso, é só as vezes. :king:
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
MarineFoct
Acabei de chegar!
Acabei de chegar!
avatar

Mensagens 15
Inscrição 20/02/2015
Idade 20
Pensamento A maturidade me permite olhar com menos ilusões, aceitar com menos sofrimento, entender com mais tranquilidade, querer com mais doçura.

MensagemAssunto: Re: Desabafo de um assexual lithromântico carente   4/10/2015, 15:12

Romântico escreveu:
MarineFoct escreveu:
De repente, eu preciso desabafar, ás vezes bate aquele momento que eu não gosto, chamado carência, passo meses bem, sem sentir falta de nada, mas ai eu esqueço o porquê de eu estar ali sozinha.
Talvez eu me torture lendo romances, desde os trágicos até os com finais felizes, ver todos aqueles sentimentos, a maneira como eles agem como se necessitassem daquilo como se fosse ar, e eu fico com inveja, "por que eu não sou assim?" "Talvez eu seja, eu só não tentei direito", e assim eu tento.
Eu nunca fui de gostar de abraços, mas as vezes eu quero ser abraçada, sempre achei que mãos dados eram desnecessárias, ainda mais nesse calor onde até parado você soa, mas eu queria uma mão envolvendo a minha, nem que sejam só um entrelaçar de dedos, apenas algo do qual eu possa me segurar, sinto falta dos toques dos lábios, no meu pescoço, na minha bochecha, na minha boca, apenas o selar, e sempre que eu tento, eu vejo, eu sinto o por quê de eu estar sozinha, eu sou egoísta, gosto de carinho, mas não gosto de beijos, de sexo, de pegação, eu simplesmente não sinto nada ao ser tocada, não faz diferença para mim, não gosto da ideia de nada entrando em mim, nem da sensação na língua na minha boca, não é bom, não é gostoso é apenas um estranho nada.
Eu queria apenas ficar com a parte romântica, mas daquelas verdadeiras, daquelas que eu sentisse mesmo, e não me forçasse
, e queria que não fosse passageiro, que minhas fases não mudassem tão rápido, queria amar alguém tanto a ponto ser feliz apenas por fazer essa pessoa feliz, e exagero, e na maior parte do tempo eu penso em não querer isso, e me sinto bem por não ser assim, mas então o que eu faço com esses momentos que eu quero?
Eu sou do tipo que quando expressa, o sentimento já muda, melhora, me acalma.
Vivo nessa de ficar sofrendo mentalmente, talvez minha mente e meu físico estejam desconectados, porque não pode um querer tanto e o outro não gostar, e agir indiferentemente. Se fosse fácil, eu apenas mandaria consertar. triste
Talvez dramática, mas é o que eu sinto no momento.
Não se trata de egoísmo... simplesmente vc não gosta, assim como outras pessoas no fórum também não. piscando Quem sabe venha a conhecer ainda algum assexual com quem possa se relacionar! sorrindo

R-Z escreveu:
Te entendo um pouco... Sou demissexual, mas também tenho um quê de lithromantismo. Todas as pessoas por quem me apaixonei eram perfeitas pra mim. Passava dias e dias pensando em como seria bom se andássemos de braços dados (nunca gostei de mãos dadas, nem mesmo nas paixões), se batéssemos papos infinitos sobre assuntos idiotas só porque essa pessoa os tornaria a coisa mais interessante do mundo, se nos olhássemos por longas horas, apenas lendo os pensamentos do fundo da alma um do outro, se... bem, você entendeu. Mas sempre foram com pessoas que nunca iriam querer algo comigo. Mas chegou um dia em que um garoto da facul por quem me apaixonei terminou o relacionamento e tava "soltinho e lisinho" nas festas. Foi nesse momento que eu percebi... Eu me apaixonei pela imagem que eu criei dele na minha mente, e não pela pessoa física. O garoto da minha mente é perfeito, faz tudo o que eu quero e gosta do que eu gosto. O garoto real não. Então, acho que nunca vou entrar num relacionamento com alguém por sempre ficar decepcionada que ela faz e diz coisas que a pessoa da minha mente não faz e diz. Eu, infelizmente, não tenho paciência pros "imperfeitos", de certa forma. Claro, ainda somos amigos, mas eu nunca suportaria uma verdadeira relação com ele. E com ninguém. E ninguém teria paciência comigo. Cabeça quente, humor instável, agressiva em certos momentos, deprimida pra cacete em outros...

Acredito que todos devam ter o direito de uma segunda chance e de serem felizes. Eu não o mereço. Por isso que estará na minha lápide uma frase parafraseada do "Memórias Póstumas de Brás Cubas" que sempre achei fascinante: "Não casei e não tive filhos. Não deixei a nenhuma criatura viva o legado de minha miséria."

Eu também entendo a parte de ser tocada e não sentir nada, seja excitação ou amor. Só teve uma pessoa com quem senti algo mais... mas foi apenas uma vez. Não mais se repetiu. E não combinamos a ponto de entrarmos num relacionamento. Somos amigos com uma ligação forte, mas muito mais baseada em experiências e conselhos de vida trocados que realmente algo mais... amoroso. Digo, não tem muitos abraços e beijos... Mas é legal.

E... Serei bem sincera. Por mais que eu tenha erguido uma muralha e sempre diga que eu não quero mesmo ter um relacionamento com alguém... Às vezes, sinto aquela pontadinha de inveja quando vejo alguns dos meus amigos que têm um(a) namorado(a) saindo com ele(a). Não por causa da parte sexual, claro, e não muito pela parte romântica... Mas pela cumplicidade. Tem dias que eu quero chorar, arrebentar minha mão na parede para dissipar a dor, me matar, e eu só queria ter alguém mais "íntimo" pra me ajudar... Não posso contar com meus amigos nesses momentos de crise. Então, tudo o que eu realmente queria era um amigo com quem eu pudesse contar nesses momentos e, se desse vontade em nós, talvez uns beijos e amassos (ninguém é de ferro LOL).

Peço perdão se me perdi demais no meu relato... Mas gostei de ter posto isso pra fora, já que eu não posso falar isso pra ninguém. Seria uma puta contradição. Espero que você encontre alguém que te faça feliz do jeito que você quer. Eu, por outro lado, sei que nunca vou me mudar para permitir que as pessoas se aproximem mais... Não posso. Principalmente porque eu provavelmente morrerei bem cedo... O quanto menos pessoas ficarem infelizes com a minha partida, melhor.
Por que acha que morrerá cedo? chocado

É, vendo por esse lado sim, não é egoísmo. Mas ainda sim sou egoísta, e ao mesmo tempo não sou, é complicado, silent Sou muito confusa, e não consigo explicar.
Acho difícil, não consigo imaginar, mas quem sabe.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
MarineFoct
Acabei de chegar!
Acabei de chegar!
avatar

Mensagens 15
Inscrição 20/02/2015
Idade 20
Pensamento A maturidade me permite olhar com menos ilusões, aceitar com menos sofrimento, entender com mais tranquilidade, querer com mais doçura.

MensagemAssunto: Re: Desabafo de um assexual lithromântico carente   4/10/2015, 15:16

Leonardo Peçanha escreveu:
Olá pessoal, tudo bem? Me identifiquei muito com seu texto, MarineFoct... Me "apaixonei" algumas vezes, até namorei, porém nunca senti vontade de fazer algo mais, sabe?! Apenas o carinho, estar com a pessoa (sempre do sexo feminino) que eu me sentia bem, já era o bastante para mim. Infelizmente, como todos aqui devem saber, isso não é o bastante para outras pessoas (em sua maioria). Sei lá, simplesmente nunca tive vontades sexuais. Sempre pensei ser algo de idade, ou melhor, de fase, que logo acabaria e eu me relacionaria como qualquer outra pessoa que até então conhecia. Foi assim em toda minha adolescência, seja por parte dos amigos, onde todos falavam coisas relacionadas ao sexo e eu sempre tendo que fingir interesse para não ficar excluído, ou seja também por partes de minhas "paixonites", que eu jjá expliquei. Bom, o tempo passou e essa "fase" não haha sofri muito com isso. demorei muito para aceitar. Tentava me consolar dizendo a mim mesmo que era um problema psicológico (eta consolo bom kk). Cheguei até praticar sexo algumas vezes, pois enquanto virgem, eu achava que mesmo sem ter atração, ao rolar o ato sexual eu iria sentir algo colossalmente bom e iria passar a gostar. Pobre criança inocente. Ao chegar o grande dia e pôr o amendoim no buraco do amendoim, cheio de esperanças, simplesmente veio a decepção: "é isso? O grande prazer da vida que meus amigos tanto citaram é somente isso? Prefiro comer bolo, na boa"... Enfim, aceitar isso foi um pouco difícil justamente por eu ser "romântico" em toda minha vida, mas hoje eu aceito super de boa, sabe?! Ainda não saí do armário, mas já aceito. Sou feliz na maior parte do tempo. Apenas em poucos momentos sinto angústia de não poder dar e receber carinho, de uma forma mais privativa, sabe?! Ter alguém para dividir momentos, sonhos etc... Enfim, tem muito pouco tempo que me aceitei desta maneira, por isso sou um pouco leigo ainda em muitos assuntos e termos desse "meio", por isso peço desculpas se falei alguma bobagem rss

Não que isso, se você falou é porque pra você não é bobagem, e é isso que importa, bem eu entendo. As vezes eu sinto falta, as vezes não sinto nenhum um pouco de falta, agora, nesse exato momento estou muito satisfeita, é só de vez em quando que bate uma loucura em mim, uma carência medonha, eu sinceramente nem estou mais ligando pro sexo da pessoa.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Vicky_Larsen
Aprendiz
Aprendiz
avatar

Mensagens 125
Inscrição 26/10/2015
Idade 18
Pensamento "Venha logo, paz interior ^-^"

MensagemAssunto: Re: Desabafo de um assexual lithromântico carente   4/12/2015, 10:59

Marine, que relato lindo, com teor poético. Eu estava a procura de um para entender melhor a lithromanticidade.

Sou Demiromântica Demissexual, mas sabe, as vezes passo pelas coisas que nos conta, amo a sensação de estar apaixonada/amando, com frequência tenho um sentimento de aproximação com pessoas maravilhosas que conheço, sei que não se trata de amor platônico ou mera admiração, ultimamente me pergunto se é o que muitos chamam de "alterous/squish" ou se tenho um pezinho na paixão de pedra.

Com tais pessoas, estar perto e conversando já me deixa mais que satisfeita, com pouco contato físico nem sinto ciúme, o que não é do meu fetio - comportamento muito diferente de quando me apaixono ou tenho amizade com a pessoa.

Também acho sem graça andar de mãos dadas, não sinto nada, mas, dependendo da pessoa, entrelaçar um pouco os dedos me dá um tanto de alegria ou calma. Entre outros toques.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://myanimelist.net/profile/Vicky_Domme
companheiro36
Acabei de chegar!
Acabei de chegar!
avatar

Mensagens 7
Inscrição 19/11/2015
Idade 39

MensagemAssunto: Re: Desabafo de um assexual lithromântico carente   6/12/2015, 12:39

Leonardo Peçanha escreveu:
Olá pessoal, tudo bem? Me identifiquei muito com seu texto, MarineFoct... Me "apaixonei" algumas vezes, até namorei, porém nunca senti vontade de fazer algo mais, sabe?! Apenas o carinho, estar com a pessoa (sempre do sexo feminino) que eu me sentia bem, já era o bastante para mim. Infelizmente, como todos aqui devem saber, isso não é o bastante para outras pessoas (em sua maioria). Sei lá, simplesmente nunca tive vontades sexuais. Sempre pensei ser algo de idade, ou melhor, de fase, que logo acabaria e eu me relacionaria como qualquer outra pessoa que até então conhecia. Foi assim em toda minha adolescência, seja por parte dos amigos, onde todos falavam coisas relacionadas ao sexo e eu sempre tendo que fingir interesse para não ficar excluído, ou seja também por partes de minhas "paixonites", que eu jjá expliquei. Bom, o tempo passou e essa "fase" não haha sofri muito com isso. demorei muito para aceitar. Tentava me consolar dizendo a mim mesmo que era um problema psicológico (eta consolo bom kk). Cheguei até praticar sexo algumas vezes, pois enquanto virgem, eu achava que mesmo sem ter atração, ao rolar o ato sexual eu iria sentir algo colossalmente bom e iria passar a gostar. Pobre criança inocente. Ao chegar o grande dia e pôr o amendoim no buraco do amendoim, cheio de esperanças, simplesmente veio a decepção: "é isso? O grande prazer da vida que meus amigos tanto citaram é somente isso? Prefiro comer bolo, na boa"... Enfim, aceitar isso foi um pouco difícil justamente por eu ser "romântico" em toda minha vida, mas hoje eu aceito super de boa, sabe?! Ainda não saí do armário, mas já aceito. Sou feliz na maior parte do tempo. Apenas em poucos momentos sinto angústia de não poder dar e receber carinho, de uma forma mais privativa, sabe?! Ter alguém para dividir momentos, sonhos etc... Enfim, tem muito pouco tempo que me aceitei desta maneira, por isso sou um pouco leigo ainda em muitos assuntos e termos desse "meio", por isso peço desculpas se falei alguma bobagem rss

Lembrei muito da minha adolescência com o seu texto. Me identifiquei bastante.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
MarineFoct
Acabei de chegar!
Acabei de chegar!
avatar

Mensagens 15
Inscrição 20/02/2015
Idade 20
Pensamento A maturidade me permite olhar com menos ilusões, aceitar com menos sofrimento, entender com mais tranquilidade, querer com mais doçura.

MensagemAssunto: Re: Desabafo de um assexual lithromântico carente   22/4/2016, 16:21

Voltei para escrever mais alguns desabafos.
Eu tentei me encontrar, eu sinceramente achei que já havia descobrido quem era, mas no meio dessa busca acho que me perdi, não sei.
Ultimamente ando um pouco depressiva, ando querendo fazer loucuras, e as vezes de fato, eu faço, quando penso nelas... Meu Deus, como me perdi.

Me envolvi com um desconhecido dentro do carro dele, nem pensei nas consequências de me encontrar com alguém que conheci na internet, relutei um pouco quando ele me pediu para entrar no carro dele, mas entrei, ele parecia ser uma amizade promissora, cheia de experiências, mas iludida sou eu ao pensar que ele só queria amizade, e idiota ainda por cair em coisas como: "chega mais perto, não estou te ouvindo direito" mais surpresa do que com esse beijo desnecessário, foi eu ter me encontrado com ele uma segunda vez, eu não gosto de bebidas, não gosto da sensação de queimação que ela deixa pela minha garganta, mas bebi, e na hora de ir embora não havia entendido o por quê dele ter estacionado o carro em um local tão vazio, longe e escuro, havia colocado até o cinto, me preparando para ir embora, mas tudo aconteceu tão rápido, beijar não é bom, em todas essas minhas experiências mal sucedidas, de todas elas, eu posso contar nos dedos de uma só mão quantas vezes eu deixei que fosse de língua, chega a ser inconsciente a forma como eu não consigo fazer isso, talvez seja falta de experiência, mas simplesmente não é bom, só sei que foi como se eu não estivesse em mim, como se não fosse real, fiz...
Fiz sexo oral nessa cara, foi tão nojento, a coisa mais asquerosa que eu poderia ter feito, fiquei um mês com nojo de mim, a todo momento que eu lembrava, fiz isso nesse cara, lembro de ter feito, mas não lembro ao menos o nome do individuo, e se fosse parar por ai, ainda abismada com o que eu tinha feito, pedi para ele nunca mais falar comigo, não queria mais me envolver, e nessa eu fui atrás de uma antiga "paixão", e tudo se tornou mais decepção, é como se eu estivesse tentando provar a mim mesa que eu consigo ser normal, "eu consigo ficar com alguém, eu consigo fazer sexo com alguém, qual é? Não deve ser esse bicho de sete cabeças que você pensa", sempre que eu conversava com essa "antiga paixão" ele dizia que era só uma fase, eu não era assexual, isso não existia, que eu só estava com medo, que no fundo eu talvez fosse uma ninfomaníaca, que eu estava me reprimindo, o conheço a tanto tempo, já tive uma queda por ele, e ele por mim, mas eu nunca quis acabar com a nossa amizade, pois sei o quanto ele era sexual, ele dizia que era porque ele era escorpiano, qual é? Eu também sou escorpiana, as vezes ficávamos, porque eu confio nele, já contei essa minha condição para ele, ele era paciente comigo, não forçava as coisas, e quem melhor que ele para mim testar se eu sinto alguma coisa, quase cinco anos de amizade, e então ele começou a namorar, perdeu a virgindade, e logo depois de alguns meses terminou, e me chamou para ir na sua casa, eu não sou tão iludida assim, nem inocente, não tenho ciúmes de dele, e de ninguém, sei que ninguém é propriedade para ser de ninguém, eu sabia o que ia acontecer, eu queria tentar, afinal, se as pessoas não conseguem viver sem, deve ser no minimo bom, mas o que faço com essa falta de sensibilidade, essa falta de resposta, esse jeito de não saber o que eu deveria sentir, uma vez eu conversei sobre as respostas que meu corpo sofre ao ser tocada, e disseram que era normal, meu corpo respondeu, completamente saudável, mas e minha mente? Por que ela não diz nada para mim, eu não cheguei a realmente fazer sexo, ele apenas me tocou intimamente, ardia, era estranho, e eu tremia, tremia tanto que chegava a ter vergonha dessa reação, acho que era nervosismo, não sei, ele perguntou se eu queria parar, e eu disse que não nas primeiras vez, queria continuar, talvez fosse mudar minha cabeça, mas depois pedi para parar, fui ao banheiro me perguntando o que diabos eu estava fazendo, eu sei que eu gosto dele, ele foi o grande responsável por boa parte dos meus suspiros apaixonadas e pensamentos romântico, idealizei até que no futuro talvez fossemos acabar ficando junto coo tinha que ser, mas depois de um toque nos lábios como despedida, ele não se importou mais comigo, eu sempre quero por a prova minha sexualidade, pensando que não vai ser nada de mais, eu não vou me importar, afinal eu nem sinto nada, não é importante, mas me arrasa saber que quase tentei fazer algo com alguém que eu achei que se importava, mas mostrou que não, realmente, sexo não é de meu interesse, carinhos também não são do meu interesse, mas fico lutando contra mim mesma pra entender o porquê, fico pensando que talvez no fundo eu não seja assexual, e fico tentando, tentando e tentando, mas no final minha reação é sempre a mesma, eu penso que talvez seja só uma fase como os outros dizem, e quando as pessoas perguntam se eu estou namorando não deixa de passar pela minha cabeça que talvez eu nunca vá responder um sim, e dessas e dessas situações as coisas vão se complicando, até um cara com filho ao qual eu nem entendi se ele é comprometido ou não eu cheguei a me "envolver", eu estou apenas tentando com qualquer um que me atraia, mas o que acontece com essa atração que some quando eu estou lá? Esse cara pediu um beijo, e eu queria, mas lá, quando eu estava lá na frente dele, olhando para a boca dele, não foi atraente, eu pensei em como eu havia idealizado, mas mudei de ideia, ele então me agarrou a força, e como posso explicar isso, praticamente babou em mim, é nesses momentos que eu não consigo entender por que as pessoas beijam, eu só sei que eu me perdi, sou uma puta no pensamento, uma vadia, estou me passando por isso, apenas pra ver se é isso que eu sou de verdade, afinal as coisas precisam ser provadas, não é? Estou tirando a prova, mas...
Talvez, eu só preciso preencher o vazio que eu estou sentindo, a culpa? Não sei o que estou fazendo, mas sinto que estou perdendo, sinto que vou cometer mais loucuras, mas eu não quero, não sei o que aconteceu com aquele meu lado que entendia minha condição, ele não foi embora, eu sei que nenhum relacionamento vai dar certo, eu sei que eu não gosto de romances, que isso não vai desenrolar nada, mas é como se eu estivesse só querendo perder tempo mesmo, não podia ser tudo mais simples, e eu gostar dessas coisas, para que eu possa ser a puta que eu estou tentado ser, eu sinceramente estou muito confusa, não sei o que estou procurando, mas tenho certeza que não é sobre sexualidade, eu aceitava ser assexual, gostava até, por que de repente? Eu sei que as vezes eu esqueço e tento alguma coisa para relembrar meu lugar, mas estou sendo muito extrema.
Talvez eu goste de sofrer, não sei.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
BSSilveira
Sabido(a)
Sabido(a)
avatar

Mensagens 214
Inscrição 22/06/2014
Idade 25
Pensamento Perto o suficiente, ninguém é normal

MensagemAssunto: Re: Desabafo de um assexual lithromântico carente   22/4/2016, 16:56

essas depressões sazonais tambem acontecem comigo e vários amigos aqui no forum.
Acho que você precisa conversar com alguem, por isso pra fora. Tem alguma amiga quem você confie? qualquer coisa me dá uma chamada piscando
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Romântico
Admin
Admin
avatar

Mensagens 1785
Inscrição 16/04/2014
Idade 41
Pensamento "O amor está acima da morte, assim como como o céu, do oceano" (Jean Baptiste Henri Lacordaire)

MensagemAssunto: Re: Desabafo de um assexual lithromântico carente   23/4/2016, 03:55

MarineFoct escreveu:
ARG QUE RAIVA, acabei de escrever mó texto massa é essa porcaria saiu. :x
Mas beleza, vou resumir o que eu tinha escrito.
Eu entendo sobre a cumplicidade, penso o mesmo, e acredito quando me dizem que eu vou ficar para "titia", e "cheia de gatos", EU SEI QUE VOU, e estou bem com isso.
E a parte platônica, não é que eu não aceite a pessoa verdadeira, sim, eu imagino milhares de situações, mentalizo a pessoa, crio-a de novo, mas o que me decepciona mais do que ela não ser do jeito que eu imaginei, que nem tem tanta influência, é ela não fazer com que eu me sinta como uma pessoa que ama deveria se sentir, não tem nada demais, não me faz falta, posso viver sem isso, essa parte me faz ficar sozinha, por que dá no mesmo, sinto friozinho na barriga,dou ataques, fico acordada a noite toda, choro, me descabelo, mas só quando a pessoa está longe, sorrio como se fosse o último momento da minha vida quando vejo a pessoa, mas de nada faz diferença se os toques que a pessoa gosta não me agradam.
E a gota d'água foi o último final de semana, nunca havia me sentido assim, afinal nunca tinha feito isso, fiquei com três pessoas em um dia, foi no mínimo nojento, já havia ficado com uma pessoa numa dessas noitadas, só não fez tanta diferença porque eu estava tão bêbada que nem lembrava de tal fato, apenas o primeiro beijo que eu ainda estava sóbria, e foi urgh, mas essa dia eu estava sóbria e me deixei levar, na verdade tentei me deixar, mas não aguentava alguns segundos com a boca junto de outra pessoa, tentei até ver se era a pessoa que não me atraia, e até pensei, "acho que não devo gostar de homem", e fiquei com uma garota, mas foi tudo a mesma coisa, tudo igual, o mesmo nada de sempre, com um pouco de nojo e vontade de cuspir toda a saliva que foi trocada, eca, poucos segundos mais ainda, cheguei em casa indo direto para o banheiro, tomar um banho e escovar os dentes, ainda fico com um pouco de nojo quando lembro, e o pior é que eu não tenho nojo de beber no copo de outra pessoa, ou na mesma garrafa, dependendo da pessoa, tenho que no mínimo conhecer, tipo amigos, conhecidos, mas credo, um dos garotos até comentou que eu não tinha cara de que fazia essas coisas, e realmente não faço, o outro falou que eu deveria toca-lo, como ele me tocava, mas eu realmente não sentia necessidade disso, enfim, primeira e última. No
Pelo que relatou algum tempo depois... voltou a acontecer.

MarineFoct escreveu:
Não precisa se desculpar, você não fez nada de errado.
Eu sou positiva, porém realista, sei como sou, tenho gênio ruim, sou egoísta, no meu fundo, a gente se conhece, mesmo não sendo assim para os outros eu sei o que realmente eu queria fazer, e não são coisas que agradariam.
Sei o que é querer se descabelar, se matar, se bater, sou bem intensa para isso, mas no final apenas choro, e durmo.
Eu sei também como é o friozinho na barriga, o ficar acordado a noite pensando nessa pessoa, não consegui-la tirar da cabeça, só de vê-la já abrir aquele sorriso de ponta a ponta, suspirar, mas na hora dos carinhos, eu realmente não queria estar lá, lá é estranho e desnecessário.
Estou mais carinhosa com meus amigos, muito melhor do que era, mas acho que mudou depois que eu percebi que não teria ninguém para direcionar esse "amor", só não quero explodir.
Talvez vc possa direcionar esse sentimento participando de alguma ONG. sorrindo
Gosta de cães e gatos? Sempre que possível, ajudo uma ONG que cuida de animais abandonados. Já participei de outra que realizava caravanas assistenciais, com atendimento médico e odontológico gratuito a pessoas carentes (atualmente, como era cada vez mais difícil encontrar médicos voluntários, só realizam o atendimento odontológico nas caravanas).

MarineFoct escreveu:
Antes eu achava que eu seria a melhor namorada do mundo, sério, eu sou super de boa, compreendo as necessidades, só não sinto o mesmo.
Enfim, nem sei se falei coisa com coisa, mas ta ai.
Obrigada por desabafar também.
Estou na mesma situação que a sua, mas não sou infeliz a maior parte do tempo por isso, é só as vezes. :king:
Talvez vc possa ser realmente uma boa namorada. Porém precisa encontrar alguém compatível com vc. sorrindo No caso, um assexual romântico que a entenda!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://vk.com/megasenaminhavida
Romântico
Admin
Admin
avatar

Mensagens 1785
Inscrição 16/04/2014
Idade 41
Pensamento "O amor está acima da morte, assim como como o céu, do oceano" (Jean Baptiste Henri Lacordaire)

MensagemAssunto: Re: Desabafo de um assexual lithromântico carente   23/4/2016, 04:39

MarineFoct escreveu:
Voltei para escrever mais alguns desabafos.
Fique à vontade, MarineFoct. sorrindo

MarineFoct escreveu:
Eu tentei me encontrar, eu sinceramente achei que já havia descobrido quem era, mas no meio dessa busca acho que me perdi, não sei.
Ultimamente ando um pouco depressiva, ando querendo fazer loucuras, e as vezes de fato, eu faço, quando penso nelas... Meu Deus, como me perdi.
Já se consultou com algum(a) psicólogo(a) de confiança? Procure tratamento para depressão, é algo sério.

MarineFoct escreveu:
Me envolvi com um desconhecido dentro do carro dele, nem pensei nas consequências de me encontrar com alguém que conheci na internet, relutei um pouco quando ele me pediu para entrar no carro dele, mas entrei, ele parecia ser uma amizade promissora, cheia de experiências, mas iludida sou eu ao pensar que ele só queria amizade, e idiota ainda por cair em coisas como: "chega mais perto, não estou te ouvindo direito" mais surpresa do que com esse beijo desnecessário, foi eu ter me encontrado com ele uma segunda vez, eu não gosto de bebidas, não gosto da sensação de queimação que ela deixa pela minha garganta, mas bebi, e na hora de ir embora não havia entendido o por quê dele ter estacionado o carro em um local tão vazio, longe e escuro, havia colocado até o cinto, me preparando para ir embora, mas tudo aconteceu tão rápido, beijar não é bom, em todas essas minhas experiências mal sucedidas, de todas elas, eu posso contar nos dedos de uma só mão quantas vezes eu deixei que fosse de língua, chega a ser inconsciente a forma como eu não consigo fazer isso, talvez seja falta de experiência, mas simplesmente não é bom, só sei que foi como se eu não estivesse em mim, como se não fosse real, fiz...
Fiz sexo oral nessa cara, foi tão nojento, a coisa mais asquerosa que eu poderia ter feito, fiquei um mês com nojo de mim, a todo momento que eu lembrava, fiz isso nesse cara, lembro de ter feito, mas não lembro ao menos o nome do individuo, e se fosse parar por ai, ainda abismada com o que eu tinha feito, pedi para ele nunca mais falar comigo, não queria mais me envolver, e nessa eu fui atrás de uma antiga "paixão", e tudo se tornou mais decepção, é como se eu estivesse tentando provar a mim mesa que eu consigo ser normal, "eu consigo ficar com alguém, eu consigo fazer sexo com alguém, qual é? Não deve ser esse bicho de sete cabeças que você pensa",
Vc não precisa se enquadrar no que a imensa maioria vê como normal para ser aceita. sorrindo Precisa apenas encontrar as pessoas que gostarão de vc exatamente da forma como vc é!

MarineFoct escreveu:
sempre que eu conversava com essa "antiga paixão" ele dizia que era só uma fase, eu não era assexual, isso não existia, que eu só estava com medo, que no fundo eu talvez fosse uma ninfomaníaca, que eu estava me reprimindo,
Assexualidade existe sim, e só diz que "é apenas uma fase" quem não entende (ou não quer entender).

MarineFoct escreveu:
o conheço a tanto tempo, já tive uma queda por ele, e ele por mim, mas eu nunca quis acabar com a nossa amizade, pois sei o quanto ele era sexual, ele dizia que era porque ele era escorpiano, qual é? Eu também sou escorpiana,
Signo não tem nada a ver...

MarineFoct escreveu:
as vezes ficávamos, porque eu confio nele, já contei essa minha condição para ele, ele era paciente comigo, não forçava as coisas, e quem melhor que ele para mim testar se eu sinto alguma coisa, quase cinco anos de amizade, e então ele começou a namorar, perdeu a virgindade, e logo depois de alguns meses terminou, e me chamou para ir na sua casa, eu não sou tão iludida assim, nem inocente, não tenho ciúmes de dele, e de ninguém, sei que ninguém é propriedade para ser de ninguém, eu sabia o que ia acontecer, eu queria tentar, afinal, se as pessoas não conseguem viver sem, deve ser no minimo bom, mas o que faço com essa falta de sensibilidade, essa falta de resposta, esse jeito de não saber o que eu deveria sentir, uma vez eu conversei sobre as respostas que meu corpo sofre ao ser tocada, e disseram que era normal, meu corpo respondeu, completamente saudável, mas e minha mente? Por que ela não diz nada para mim, eu não cheguei a realmente fazer sexo, ele apenas me tocou intimamente, ardia, era estranho, e eu tremia, tremia tanto que chegava a ter vergonha dessa reação, acho que era nervosismo, não sei, ele perguntou se eu queria parar, e eu disse que não nas primeiras vez, queria continuar, talvez fosse mudar minha cabeça, mas depois pedi para parar,
Pode ser que seu hímen tenha se rompido...

MarineFoct escreveu:
fui ao banheiro me perguntando o que diabos eu estava fazendo, eu sei que eu gosto dele, ele foi o grande responsável por boa parte dos meus suspiros apaixonadas e pensamentos romântico, idealizei até que no futuro talvez fossemos acabar ficando junto coo tinha que ser, mas depois de um toque nos lábios como despedida, ele não se importou mais comigo,eu sempre quero por a prova minha sexualidade, pensando que não vai ser nada de mais, eu não vou me importar, afinal eu nem sinto nada, não é importante, mas me arrasa saber que quase tentei fazer algo com alguém que eu achei que se importava, mas mostrou que não, realmente, sexo não é de meu interesse, carinhos também não são do meu interesse, mas fico lutando contra mim mesma pra entender o porquê,
Como vc mesma disse: vc idealizou. O sujeito com o qual sonhou não é como vc queria que fosse, não existe a reciprocidade que vc gostaria que existisse. Tente aceitar isso.

MarineFoct escreveu:
fico pensando que talvez no fundo eu não seja assexual, e fico tentando, tentando e tentando, mas no final minha reação é sempre a mesma, eu penso que talvez seja só uma fase como os outros dizem,
Apesar dos indícios, só vc tem como saber se realmente é ou não assexual. E confirmando que é... não será "apenas uma fase". Assexualidade é condição e não escolha.

MarineFoct escreveu:
e quando as pessoas perguntam se eu estou namorando não deixa de passar pela minha cabeça que talvez eu nunca vá responder um sim, e dessas e dessas situações as coisas vão se complicando,
Noto que vc se preocupa muito em se enquadrar num padrão que a maioria entende como normal, mas vc tem é que se sentir bem consigo mesma, do jeito que vc é... e não apenas fazer o que acham que vc deve fazer. Afinal, a vida é sua. piscando

MarineFoct escreveu:
até um cara com filho ao qual eu nem entendi se ele é comprometido ou não eu cheguei a me "envolver", eu estou apenas tentando com qualquer um que me atraia, mas o que acontece com essa atração que some quando eu estou lá?
Lithromantismo, de repente? É algo que só vc tem como saber...

MarineFoct escreveu:
Esse cara pediu um beijo, e eu queria, mas lá, quando eu estava lá na frente dele, olhando para a boca dele, não foi atraente, eu pensei em como eu havia idealizado, mas mudei de ideia, ele então me agarrou a força, e como posso explicar isso, praticamente babou em mim, é nesses momentos que eu não consigo entender por que as pessoas beijam,
Cuidado, vc pode acabar se machucando, não apenas sentimental mas também fisicamente. Procure selecionar melhor as pessoas com quem se relaciona. Não é porque a maioria sente prazer beijando que vc também precisa gostar disso. Procure quem seja semelhante a vc, para um relacionamento.

MarineFoct escreveu:
eu só sei que eu me perdi, sou uma puta no pensamento, uma vadia, estou me passando por isso, apenas pra ver se é isso que eu sou de verdade, afinal as coisas precisam ser provadas, não é? Estou tirando a prova, mas...
Vc precisa experimentar drogas para saber que fazem mal?
Faça apenas o que realmente tem vontade... Vc não precisa provar nada a ninguém.

MarineFoct escreveu:
Talvez, eu só preciso preencher o vazio que eu estou sentindo, a culpa? Não sei o que estou fazendo, mas sinto que estou perdendo, sinto que vou cometer mais loucuras, mas eu não quero, não sei o que aconteceu com aquele meu lado que entendia minha condição, ele não foi embora, eu sei que nenhum relacionamento vai dar certo, eu sei que eu não gosto de romances, que isso não vai desenrolar nada, mas é como se eu estivesse só querendo perder tempo mesmo,
Se realmente não quer... então, não faça. Procure algo que preencha esse vazio que vc sente. Torno a recomendar que procure uma ONG com a qual se identifique. sorrindo
Vi que é de São Paulo, então, se quiser, mande mensagem inbox, posso lhe indicar algumas opções!

MarineFoct escreveu:
não podia ser tudo mais simples, e eu gostar dessas coisas, para que eu possa ser a puta que eu estou tentado ser, eu sinceramente estou muito confusa, não sei o que estou procurando, mas tenho certeza que não é sobre sexualidade, eu aceitava ser assexual, gostava até, por que de repente? Eu sei que as vezes eu esqueço e tento alguma coisa para relembrar meu lugar, mas estou sendo muito extrema.
Talvez eu goste de sofrer, não sei.
Não tente ser quem vc não é.
Puta é a que cobra por sexo. Não é seu caso...
E mesmo num sentido figurado (pela volúpia) não é algo que tenha a ver com vc. piscando
Vc apenas precisa se aceitar do jeito que é. sorrindo
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://vk.com/megasenaminhavida
Ace Ventura
Sabido(a)
Sabido(a)
avatar

Mensagens 453
Inscrição 28/06/2017
Idade 24
Pensamento Meta de vida: ser útil.

MensagemAssunto: Re: Desabafo de um assexual lithromântico carente   20/8/2018, 19:56

R-Z escreveu:
Às vezes, sinto aquela pontadinha de inveja quando vejo alguns dos meus amigos que têm um(a) namorado(a) saindo com ele(a). Não por causa da parte sexual, claro, e não muito pela parte romântica... Mas pela cumplicidade. Tem dias que eu quero chorar, arrebentar minha mão na parede para dissipar a dor, me matar, e eu só queria ter alguém mais "íntimo" pra me ajudar... Não posso contar com meus amigos nesses momentos de crise. Então, tudo o que eu realmente queria era um amigo com quem eu pudesse contar nesses momentos e, se desse vontade em nós, talvez uns beijos e amassos (ninguém é de ferro LOL).

É dando que se recebe, é perdoando que se é perdoado, e o que se colhe é o que se plantou.

  • Ajude, e será ajudada - não ajude, e não receberá ajuda.
  • Seja uma amiga com quem se pode contar, e terá amigos com quem se pode contar - tire o corpo fora e tirarão o corpo fora também.
  • Ofereça cumplicidade, e cumplicidade lhe será oferecida em troca - não ofereça cumplicidade e ninguém se importará com você.

#reciprocidade

R-Z escreveu:
Eu me apaixonei pela imagem que eu criei dele na minha mente, e não pela pessoa física. O garoto da minha mente é perfeito, faz tudo o que eu quero e gosta do que eu gosto. O garoto real não. Então, acho que nunca vou entrar num relacionamento com alguém por sempre ficar decepcionada que ela faz e diz coisas que a pessoa da minha mente não faz e diz. Eu, infelizmente, não tenho paciência pros "imperfeitos", de certa forma. Claro, ainda somos amigos, mas eu nunca suportaria uma verdadeira relação com ele. E com ninguém. E ninguém teria paciência comigo. Cabeça quente, humor instável, agressiva em certos momentos, deprimida pra cacete em outros...

Não existe ser humano perfeito. Se quiser entrar em um relacionamento, vai precisar administrar conflitos e pôr na balança até que ponto uma imperfeição lhe impede de desfrutar um benefício maior que ela.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Shipow
Sabido(a)
Sabido(a)
avatar

Mensagens 179
Inscrição 15/03/2018
Idade 39
Pensamento Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades, muda-se o ser, muda-se a confiança. Todo mundo é composto de mudança, tomando-se sempre novas qualidades.

MensagemAssunto: Re: Desabafo de um assexual lithromântico carente   21/8/2018, 11:49

Olá MarineFoct, obrigado por compartilhar. Desabafar tira bastante um pouco o peso que sente em seu peito. E aqui, vc já viu que muitos passam por situações semelhantes, e, isso faz toda uma diferença. Não precisa carregar todos os problemas sozinha, divida com pessoas que confia e se não tiver estaremos aqui. Pode parecer bobagem, mas participar de sessoes pisicológicas podem ajudar se tais problemas começam a afetar seu apetite ou começa a se sentir sem forças para fazer qualquer coisa.
Acredite, toda essa fase irá passar, agora vc pode escolher como: penando ou dividindo, se aceitando, dando as maos e agradecendo por cada novo dia que nasce lhe concedendo uma nova oportunidade de ser e fazer diferente.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Desabafo de um assexual lithromântico carente   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 

Desabafo de um assexual lithromântico carente

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

 Tópicos similares

-
» Balão de Radio Amadores atravessa o Atlântico

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Comunidade Assexual :: Comunidade Assexual :: Assexualidade-