InícioFAQMembrosGlossárioBuscarRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | .
 

 Você é monogâmico ou não-monogâmico?

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 

Qual destas formas de relacionamento você prefere?
Relacionamento monogâmico
68%
 68% [ 17 ]
Poliamor
8%
 8% [ 2 ]
Relacionamento aberto
8%
 8% [ 2 ]
Relacionamento livre
12%
 12% [ 3 ]
Comunidade afetiva
4%
 4% [ 1 ]
Total dos votos : 25
 

AutorMensagem
Nephilim
Sabido(a)
Sabido(a)
avatar

Mensagens 214
Inscrição 21/01/2017
Idade 18
Pensamento Find what you love and let it kill you.

MensagemAssunto: Você é monogâmico ou não-monogâmico?   29/9/2017, 20:43

Nós assexuais não somente temos diferenças em nossas preferências românticas (homorromântico, heterorromântico etc) como também podemos ter nossas preferências por diferentes formas de relacionamentos. Entendendo-se este fato, eu adoraria saber qual forma de relacionamento vocês prefeririam/preferem adotar, não importa se você nunca namorou ou se é arromântico, basta dizer qual das formas de relação optaria se estivesse em um relacionamento. Mais informações abaixo.

Existem várias formas de ter-se um relacionamento, um relacionamento restrito entre dois indivíduos (monogamia) ou um relacionamento ''livre'' e ''anormal'' (no sentido de ''fora da norma'', do comum). Alguns de nós costumamos dividir os relacionamentos somente em duas faces: monogamia e poligamia, contudo, a ''não-monogamia'' aborda várias maneiras de relacionar se com seu(s) parceiro(os).
Dentre as várias formas de relacionamentos nós temos:

Monogamia: um relacionamento restrito entre dois indivíduos, em que um indivíduo tem apenas um parceiro durante a sua vida ou durante períodos, e onde a traição afetiva e/ou sexual torna-se inadmissível.

Poliamor: é a prática, o desejo, ou a aceitação de ter mais de um relacionamento íntimo simultaneamente com o conhecimento e consentimento de todos os envolvidos, não devendo, no entanto, ser confundido com pansexualidade. Basicamente, é o relacionar-se simultaneamente, afetivamente e/ou sexualmente com pelo menos mais de uma pessoa e com o consentimento de todos.

Relacionamento aberto: é como ter um relacionamento fixo com uma única pessoa, mas onde é permitido ter breves relações sexuais ou envolvimentos afetivos menos importantes com outros indivíduos, considerando-se estes pequenos envolvimentos não como uma forma de traição, pois é do consentimento de ambos numa relação.

Relacionamento livre: é baseado na ideia de que as pessoas têm total liberdade de decidir com quem querem se relacionar e como, sem precisar da permissão do parceiro. Aqui se entende que a pessoa é livre para ter relações sexuais e afetivas com outras pessoas de fora. É possível ter outros namoros, ''ficadas'' e outros tipos de relação. Isso tudo sem criar uma hierarquia entre elas: todas são importantes e devem receber atenção.

Comunidade afetiva: Esse tipo de relação foi muito comum entre os hippies. Aqui existe um grupo de pessoas que mantêm relações entre si, se baseando em um amor coletivo. Tem amor pra todo mundo e todos ficam felizes e na paz.

Vale lembrar que as formas de não-monogamia não são ''invenções'' deste século, haja vista que existem há centenas de anos e somente estão ganhando fama com a maior liberdade de expressão que temos nestes tempos.

Há outras formas de relacionamento em:
https://www.obaoba.com.br/comportamento/noticia/7-tipos-de-relacionamentos-nao-monogamicos-que-voce-pode-experimentar
Utilizei-me bastante deste site, entretanto, as que eu não citei geralmente envolviam somente sexo, então pensei ser desnecessário, e outras são bastante semelhantes entre si, e fiquei relutante pois, na minha opinião, algumas são completamente iguais a condição de solteiro, como o tal do ''Relacionamento livre'', que coloquei apenas como algo extra.
Para quem tiver mais interesse, há este curto vídeo de uma entrevista a um adepto da não-monogamia, explicando os conceitos, suas opiniões e as suas experiências:
https://www.youtube.com/watch?v=QIV_eRRAiYA

Enfim, lembrado-os apenas que este é um tópico útil também para debates, então se tiver alguma opinião ou crítica a respeito de alguma destas formas de relacionamento pode expressar-se a vontade, contanto que haja certa dose de respeito. E somente repetindo a minha afirmação acima, eu adoraria saber qual forma de relacionamento vocês prefeririam/preferem adotar!   sorriso 2


Última edição por Nephilim em 29/9/2017, 21:00, editado 2 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Você é monogâmico ou não-monogâmico?   29/9/2017, 20:57

Olá.

Acho que a monogamia é inatural(ao contrário do que os cristãos pregam) e uma prisão. Vemos todo santo dia relacionamentos fracassando pela ideia de que uma pessoa só pode amar uma outra pessoa por vez. Só que não é assim que funciona(como mostram nossas experiências diárias e o filme "Ela").

Nos apaixonamos por várias pessoas continuamente. Isso nor força a terminar relações pré existentes para experimentar outras o que gera tristeza se o parceiro ou parceira só estiver apaixonado por você. Essa lógica desconsidera que pessoas podem amar igualmente várias outras.

Mas pessoalmente eu sou indiferente quanto a isso pra mim, pois sou assexual freyromântico(que não tenho certeza se é do aspecto arromântico ou não). Acho-melhor, tenho certeza de- que seria mais benéfico para oa alossexuais esse tipo de relacionamento.


Voltar ao Topo Ir em baixo
Fujoshi
Sabido(a)
Sabido(a)
avatar

Mensagens 159
Inscrição 09/04/2017
Idade 17
Pensamento A vida é um tela, transforme-a em arte!

MensagemAssunto: Re: Você é monogâmico ou não-monogâmico?   29/9/2017, 21:33

Bem, assim como o Tw.S, pessoalmente sou indiferente, pois sou Aro-ace; mas ainda tenho algumas opiniões sobre o assunto.

Não sou contra nenhum relacionamento, pois acredito que todos são diferentes e a vida é de cada um, então não tenho porque ter algo contra... Mas os que mais sou a favor, os que mais parecem "certos" na minha opinião, são o poliamor e o relacionamento aberto.

Ok, vou tentar dar um resumo da minha explicação kkkk

Não gosto do relacionamento monogâmico sendo tido na sociedade como o relacionamento correto, normal, sendo uma regra e todas as outras formas de relacionamentos são tabus e "erradas".
Enquanto relacionamentos monogâmicos podem dar certo para a maioria das pessoas, diversas outras podem se sentir aprisionadas, como o Tw.S disse acima; nos foi imposto pela sociedade que só se pode amar e estar apaixonado por uma pessoa de cada vez, mas sabemos que não é verdade, é até bem comum se apaixonar ou apenas gostar de mais de uma pessoa de vez... nós apenas tendemos a gostar de apenas uma pessoa porque é o que nos ensinam há milênios, é tudo questão de costume e crença, assim como toda construção social.
Então sim, sou a favor da monogamia, mas não de tê-la como uma obrigação social.

Quanto as outras, não vejo nenhum problema, se a pessoa quer, a pessoa faz.

Agora, porque sou tão a favor de poliamor e relacionamento aberto?
Na verdade, acredito que são os mais "equilibrados". Um relacionamento é formado por mais de uma pessoa e acredito que todos tem que ter voz, então a parte do conhecimento e do consentimento são essenciais.
Realmente acredito na história de amor verdadeiro, porém tenho algumas divergências do que as pessoas pensam: para mim esse amor é construído, não predestinado; esse amor pode acabar com o tempo, é preciso ser alimentado e cuidado, caso não, ele pode morrer; esse amor não se limita a duas pessoas de vez, apesar de mais incomum, mais do que duas pessoas podem se amar ao mesmo tempo.
Acho muito importante um relacionamento ter regras e limites ou pode acabar magoando. Um relacionamento visa a felicidade e para isso é necessário entendimento mútuo, então creio que toda escolha no relacionamento, deve ter conhecimento e consentimento de todos os envolvidos (claro, separação é um caso a parte, você não deve ficar com alguém só porque outra pessoa não consente).
Como eu sempre digo: em qualquer relacionamento, não apenas românticos, conversação é a chave.

Bem, esses são meus motivos, espero não ter ficado muito confuso. língua
Claro que só porque prefiro esses, não significa que julgarei os outros mal, como disse antes, as pessoas são diferentes, assim como seus sentimentos e relacionamentos, então tudo varia de pessoa para pessoa.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
tret
Aprendiz
Aprendiz
avatar

Mensagens 63
Inscrição 24/11/2016
Idade 27
Pensamento faça o que quiser,desde que ninguém sai prejudicado.

MensagemAssunto: Re: Você é monogâmico ou não-monogâmico?   29/9/2017, 21:53

Eu prefiro a monogamia, e sinceramente foda-se o que o tws acha. Mas, já dizia minha mãe, cada um cada um.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Thom_BK
Aprendiz
Aprendiz
avatar

Mensagens 62
Inscrição 18/09/2017
Idade 17
Pensamento Conversar Talvez Seja Mais Libertador do que Você Possa Imaginar.

MensagemAssunto: Re: Você é monogâmico ou não-monogâmico?   29/9/2017, 22:13

tret escreveu:
Eu prefiro a monogamia, e sinceramente foda-se o que o tws acha. Mas, já dizia minha mãe, cada um cada um.

Blz...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Insolitus
Aprendiz
Aprendiz
avatar

Mensagens 99
Inscrição 02/07/2016
Idade 32
Pensamento É melhor ser feliz do que ter razão

MensagemAssunto: Re: Você é monogâmico ou não-monogâmico?   29/9/2017, 22:56

Thom_BK escreveu:
tret escreveu:
Eu prefiro a monogamia, e sinceramente foda-se o que o tws acha. Mas, já dizia minha mãe, cada um cada um.

Blz...

Eitah...

O pessoal conservador (alguns aqui no Brasil andam chamando de extrema direita) acredita que a monogamia é peça chave na construção de uma família saudável. Sem ela, você tem famílias desestruturadas e consequentemente problemas sociais no futuro como mães solteiras, jovens violentos, falta de modelos, etc. Inclusive, eles vão além e dizem que os partidos de esquerda no Brasil estão tentando destruir o conceito de família como conhecemos hoje pra colapsar a sociedade moderna e a partir daí facilitar o processo de doutrinação nas escolas culminando em um tipo de comunismo lá na frente... Então quando essa discussão surge, algumas pessoas acabam se exaltando mesmo, tem muito mais em jogo do que parece. Eu mesmo me preocupo muito com isso.

Qual a minha opinião? Bom, fora do Brasil, tem um canal no youtube que eu acompanho que é de um filósofo anarquista canadense, nesse canal esse cara além de anarquismo e filosofia também aborda psicologia. E ele tem um programa no qual as pessoas ligam de diversas partes do mundo e conversam diretamente com ele sobre qualquer assunto (até a teoria da terra plana ele já debateu). Nesse programa, é impressionante o número absurdo de pessoas que ligam pra discutir problemas psicológicos e quando ele começa a investigar as causas do problema ele sempre acaba caindo em um padrasto que espancava o filho ou uma madrasta que gritava o tempo todo com a filha ou casos de alcoolismo, resumindo, famílias desestruturadas... O próprio autor do programa foi vítima de abusos por parte da mãe por 14 anos...

Então, eu acho que já cheguei a comentar sobre isso em outro tópico, mas o casamento cristão prega a monogamia justamente porque o conceito de casamento é muito mais amplo do que se imagina. Não é apenas amor, paixão, desejo sexual. São dois indivíduos que se unem e decidem construir algo juntos. Esse construir algo geralmente envolve crianças e crianças não são descartáveis, pra se construir algo assim, é preciso que pai e mãe estejam por perto durante toda a infância dessas crianças e se comprometam com a formação delas. Dentre os tipos de relacionamentos citados acima, na minha opinião, o que garante a presença dos pais no longo prazo é a monogamia. Os outros funcionam se você não quiser compromisso sério. E não dá pra falar de família e crianças se não for um compromisso sério, caso contrário vira Brasil, campeão mundial em número de homicídios.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
tret
Aprendiz
Aprendiz
avatar

Mensagens 63
Inscrição 24/11/2016
Idade 27
Pensamento faça o que quiser,desde que ninguém sai prejudicado.

MensagemAssunto: Re: Você é monogâmico ou não-monogâmico?   29/9/2017, 23:14

Eu acho que tipo eu fico na minha solitário e os outros como eles acharem melhor
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Fujoshi
Sabido(a)
Sabido(a)
avatar

Mensagens 159
Inscrição 09/04/2017
Idade 17
Pensamento A vida é um tela, transforme-a em arte!

MensagemAssunto: Re: Você é monogâmico ou não-monogâmico?   29/9/2017, 23:42

Insolitus escreveu:
Thom_BK escreveu:
tret escreveu:
Eu prefiro a monogamia, e sinceramente foda-se o que o tws acha. Mas, já dizia minha mãe, cada um cada um.

Blz...

Eitah...

O pessoal conservador (alguns aqui no Brasil andam chamando de extrema direita) acredita que a monogamia é peça chave na construção de uma família saudável. Sem ela, você tem famílias desestruturadas e consequentemente problemas sociais no futuro como mães solteiras, jovens violentos, falta de modelos, etc. Inclusive, eles vão além e dizem que os partidos de esquerda no Brasil estão tentando destruir o conceito de família como conhecemos hoje pra colapsar a sociedade moderna e a partir daí facilitar o processo de doutrinação nas escolas culminando em um tipo de comunismo lá na frente... Então quando essa discussão surge, algumas pessoas acabam se exaltando mesmo, tem muito mais em jogo do que parece. Eu mesmo me preocupo muito com isso.

Qual a minha opinião? Bom, fora do Brasil, tem um canal no youtube que eu acompanho que é de um filósofo anarquista canadense, nesse canal esse cara além de anarquismo e filosofia também aborda psicologia. E ele tem um programa no qual as pessoas ligam de diversas partes do mundo e conversam diretamente com ele sobre qualquer assunto (até a teoria da terra plana ele já debateu). Nesse programa, é impressionante o número absurdo de pessoas que ligam pra discutir problemas psicológicos e quando ele começa a investigar as causas do problema ele sempre acaba caindo em um padrasto que espancava o filho ou uma madrasta que gritava o tempo todo com a filha ou casos de alcoolismo, resumindo, famílias desestruturadas... O próprio autor do programa foi vítima de abusos por parte da mãe por 14 anos...

Então, eu acho que já cheguei a comentar sobre isso em outro tópico, mas o casamento cristão prega a monogamia justamente porque o conceito de casamento é muito mais amplo do que se imagina. Não é apenas amor, paixão, desejo sexual. São dois indivíduos que se unem e decidem construir algo juntos. Esse construir algo geralmente envolve crianças e crianças não são descartáveis, pra se construir algo assim, é preciso que pai e mãe estejam por perto durante toda a infância dessas crianças e se comprometam com a formação delas. Dentre os tipos de relacionamentos citados acima, na minha opinião, o que garante a presença dos pais no longo prazo é a monogamia. Os outros funcionam se você não quiser compromisso sério. E não dá pra falar de família e crianças se não for um compromisso sério, caso contrário vira Brasil, campeão mundial em número de homicídios.

Hum, eu não havia pensado nisso. Bom ponto!

Tenho que concordar, o relacionamento monogâmico parece ser o melhor quando se fala de estruturar uma família, eu não levei isso em conta (nem lembrei, na verdade kkkk). Temos que lembrar, porém, que nem todos desejam construir famílias e ter filhos.

Claro, mesmo levando isso em conta, minha opinião não muda.
Eu acredito que a monogamia sempre vai ser o relacionamento "padrão", adotado pela maioria, até porque a construção disso na sociedade é tão forte que é praticamente imutável, contudo eu queria que os outros relacionamentos tivessem mais espaço na sociedade; o preconceito (para variar, né?) é muito grande, relacionamentos não monogâmicos são vistos com maus olhos pelas pessoas, a maioria nem os consideram relacionamentos de verdade... triste.
Nem todos querem construir famílias ou se casar, mesmo a maioria querendo, e eu realmente acho que os relacionamento não monogâmicos seriam minoria, mas ao menos eu queria que eles passassem a ser vistos como relacionamentos verdadeiros pela sociedade e que o tabu acabasse (ou pelo menos diminuísse o quanto fosse possível).

Aliás, apenas casar também não seria grande coisa, mais de duas pessoas poderiam se casar sem problemas. Agora sobre a parte da família...
Bem, sim, casais monogâmicos provavelmente geram famílias mais bem estruturadas, mas vários fatores envolvem isso. Sabemos que famílias monogâmicas nem sempre são bem estruturadas, na verdade a maioria das famílias têm problemas. Assim como famílias com pais de outras sexualidades estão sendo introduzidas na sociedade (apesar de com dificuldade, porque preconceito...), acredito que uma família com mais que dois pais não seria tão difícil de estruturar.

Aliás, eu acho que o relacionamento aberto é algo que não interferiria tanto na estrutura familiar, pois é quase como um relacionamento monogâmico central e alguns relacionamentos menores em volta, e, se tratando principalmente da questão sexual, acho que não afetaria tanto, pois crianças normalmente nem sabem quando seus pais fazem sexo um com o outro, vão saber quando fazem com outras pessoas?
O relacionamento aberto também é uma ótima alternativa para casais alo-ace.


De qualquer jeito, minha opinião final não muda. Não tenho nada contra nenhuma e vejo mais vantagens em algumas, tudo depende de cada pessoa. guarda-chuva ace

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Você é monogâmico ou não-monogâmico?   30/9/2017, 06:29

Olá.
@tret: Não direi que concordo com sua opnião ou nível de agressividade, mas respeito sua opnião e gostaria que fizesse o mesmo. Também gostaria de pedir desculpas se de alguma forma lhe ofendi.

Sobre a questão da estruturação familiar: como outras extruturas familiares podem aprender a criar um filho de forma "correta" dentro de sí se sequer são permitidas em nossa sociedade?

Concordo que o modelo monogâmico possuí suas vantagens, tais como a estruturação familiar que se deve a milênios de prática e efro até os envolvidos descobrirem a metodologia que melhor se adequa a sua estrutura familiar para educar um filhobe a passassem adiante. Então, sim. Em um casamento equilibrado(sem mães obsecadas por controle ou pais alcoólatras e etc etc etc) a monogamia torna-se efetiva na criação de filhos.

Mas não significa necessariamente que outros modelos, como por exemplo o da Comunidade Afetica Hippie, não sejam efetivos nesse quisito. Pela filosofia deles, a criança não é de um casal, mas de todos. Então todos deveriam ama-la, cuidar dela e auxiliar em seu desenvolvimento. Mas levemos em conta que criar um filho é, antes de mais nada, uma experiência de prática. Em todos modelos familiares depois de muitos erros haverá um acerto que será passado às futuras gerações e o mesmo com elas.

Concordo também com @Fujioshi. Com o que eu havia dito anteriormente, não queria impor o "Poliamor" como padrão(desculpe se foi isso que dei a entender@ tret) mas sim permitir as pessoas escolherem livremente que tipo de família e relacionamento gostariam de estruturar pois cada estrutura familiar pode ser eficiente de sua forma na criação de um filho.



Voltar ao Topo Ir em baixo
tret
Aprendiz
Aprendiz
avatar

Mensagens 63
Inscrição 24/11/2016
Idade 27
Pensamento faça o que quiser,desde que ninguém sai prejudicado.

MensagemAssunto: Re: Você é monogâmico ou não-monogâmico?   30/9/2017, 14:01

Não me ofendeu e eu concordo com a parte de escolher livremente. Mas o que eu queria dizer com foda-se era um jeito rápido de dizer você fica com o seu jeito e eu com o meu, de boas cada um na sua, você é biscoto, ele é bolacha e eu chamo de Jefferson
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nephilim
Sabido(a)
Sabido(a)
avatar

Mensagens 214
Inscrição 21/01/2017
Idade 18
Pensamento Find what you love and let it kill you.

MensagemAssunto: Re: Você é monogâmico ou não-monogâmico?   30/9/2017, 14:41

Insolitus escreveu:
O pessoal conservador (alguns aqui no Brasil andam chamando de extrema direita) acredita que a monogamia é peça chave na construção de uma família saudável. Sem ela, você tem famílias desestruturadas e consequentemente problemas sociais no futuro como mães solteiras, jovens violentos, falta de modelos, etc. Inclusive, eles vão além e dizem que os partidos de esquerda no Brasil estão tentando destruir o conceito de família como conhecemos hoje pra colapsar a sociedade moderna e a partir daí facilitar o processo de doutrinação nas escolas culminando em um tipo de comunismo lá na frente... Então quando essa discussão surge, algumas pessoas acabam se exaltando mesmo, tem muito mais em jogo do que parece. Eu mesmo me preocupo muito com isso.

Qual a minha opinião? Bom, fora do Brasil, tem um canal no youtube que eu acompanho que é de um filósofo anarquista canadense, nesse canal esse cara além de anarquismo e filosofia também aborda psicologia. E ele tem um programa no qual as pessoas ligam de diversas partes do mundo e conversam diretamente com ele sobre qualquer assunto (até a teoria da terra plana ele já debateu). Nesse programa, é impressionante o número absurdo de pessoas que ligam pra discutir problemas psicológicos e quando ele começa a investigar as causas do problema ele sempre acaba caindo em um padrasto que espancava o filho ou uma madrasta que gritava o tempo todo com a filha ou casos de alcoolismo, resumindo, famílias desestruturadas... O próprio autor do programa foi vítima de abusos por parte da mãe por 14 anos...

Então, eu acho que já cheguei a comentar sobre isso em outro tópico, mas o casamento cristão prega a monogamia justamente porque o conceito de casamento é muito mais amplo do que se imagina. Não é apenas amor, paixão, desejo sexual. São dois indivíduos que se unem e decidem construir algo juntos. Esse construir algo geralmente envolve crianças e crianças não são descartáveis, pra se construir algo assim, é preciso que pai e mãe estejam por perto durante toda a infância dessas crianças e se comprometam com a formação delas. Dentre os tipos de relacionamentos citados acima, na minha opinião, o que garante a presença dos pais no longo prazo é a monogamia. Os outros funcionam se você não quiser compromisso sério. E não dá pra falar de família e crianças se não for um compromisso sério, caso contrário vira Brasil, campeão mundial em número de homicídios.

Primeiramente, eu queria deixar claro que este pequeno confronto de opiniões não é algo pessoal, eu achei a sua opinião a respeito de relacionamentos interessante, e somente estou querendo trocar conhecimento com você, enfim, espero que entenda que não é nada pessoal!  sorrindo

Apenas porque há a possibilidade de estarem comentando sobre outras formas de relacionamento visando o comunismo (o que eu particularmente penso ser improvável), não significa que eles estão errados ao dizer que nós podemos optar por outras formas de relacionamento. É difícil mudar os costumes de uma sociedade, e algo tão fixo quanto a monogamia... eu diria que seria extremamente tolo um ''esqueridista''  pensar que poderia-se efetivamente facilitar e entrada do comunismo desta maneira.
Sim, eu também não havia pensado na questão da criação de crianças e na família. Mas veja, o modelo monogâmico cristão não é perfeito, não é 100% efetivo, e em muitos casos, está repleto de hipocrisias. O número de divórcios no país cresceu mais de 160% na última década! Como disse o IBGE “uma gradual mudança de comportamento da sociedade brasileira, que passou a aceitá-lo com maior naturalidade e a acessar os serviços de Justiça de modo a formalizar as dissoluções dos casamentos”. Os próprios cristãos, adeptos da ''família tradicional brasileira'' veem o divórcio com maior naturalidade nestas últimas décadas. O divórcio não somente ocorre porque a sociedade nos faz pensar que precisamos constituir família e sermos monogâmicos, mas também porque nossos sentimentos, ao invés de se intensificarem, podem mudar ao longo dos anos, é algo completamente normal para nós humanos.

E claro, além disso, ainda há os casos de traições que obviamente o IBGE não contabiliza. Imagine quantos deles devem ocorrer nesta sociedade, quantos esforçam-se em esconder tais traições de uma sociedade altamente cristã. Milhares de relacionamentos praticamente vivem uma espécie de ''Relacionamento aberto'', onde um ou ambos dos conjugues traem, às vezes nenhum dos dois toma conhecimento, e às vezes é de conhecimento de ambos que há uma traição, contudo nenhum dos dois quer conversar sobre o próprio casamento.  Outros casais, é claro, decidem desconstruir toda uma família por conta da traição de um dos conjugues.
Portanto, meu entendimento é de que a monogamia não é 100% efetiva em manter relacionamentos duradouros, e de que ela não garante a presença permanente de ambos os pais, tal como as outras formas de relacionamentos livres. O que funciona num relacionamento sério, seja qual for a natureza dele, é a sinceridade, o diálogo, o consenso, senão nenhuma forma de relacionamento seria efetiva.

''Esse construir algo geralmente envolve crianças e crianças não são descartáveis, pra se construir algo assim, é preciso que pai e mãe estejam por perto durante toda a infância dessas crianças e se comprometam com a formação delas.''
Eu concordo, é necessário que os pais ou responsáveis estejam presentes.Todavia, há tantos casos de famílias desestruturadas, não somente no casamento, mas também quando se trata do relacionamento em família. Ter uma família tradicional não é garantia de uma boa formação, de uma boa educação, de um futuro para uma criança. Há muitas outras questões envolvidas como a situação financeira dos pais, o nível de instrução, e o mais importante, a personalidade e a maneira na qual educam seus filhos.
Desta maneira, sendo que um casamento monogâmico não é garantia de uma boa formação para os filhos, um relacionamento não-monogâmico seria? É claro que não. Como eu citei acima, há vários fatores envolvidos, e nenhuma forma de relacionamento é garantia de algum benefício.

Eu sou a favor, acima de tudo, de mais sinceridade nos relacionamentos. Se os relacionamentos abertos implicarem em uma relação mais sincera, ora, por quê não adotá-la? Não é necessário expôr-se socialmente, basta o consenso entre o casal. Desta maneira poderá manter-se ao menos a constituição familiar deste casal, que não sofrerá casos de traição tendo-se em vista que outros relacionamentos é de consentimento de ambos, e que estes não implicam em um problema. O mesmo vale para as outras formas de relacionamentos: se você é solteiro e tem filho(os), ou se é casado, ou se você vive um poliamor e tem filho(os), o mais importante é como você pretende educá-lo(s), e se o relacionamento é duradouro ou não, dependerá somente do quanto o afeto entre o(s) seu(s) parceiro(os) irá suportar.
A estrutura social familiar ''tradicional'', em muitos casos, é meramente um fino lençol translúcido... já está na hora de admitirmos o que está debaixo dele.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
tret
Aprendiz
Aprendiz
avatar

Mensagens 63
Inscrição 24/11/2016
Idade 27
Pensamento faça o que quiser,desde que ninguém sai prejudicado.

MensagemAssunto: Re: Você é monogâmico ou não-monogâmico?   30/9/2017, 14:54

Não acho que deva ser tratada como algo altamente cristão que só cristãos tem, como se pessoas com crenças diferentes não o poderiam o adotar. Eu por exemplo sou agnostico e monogâmico
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nephilim
Sabido(a)
Sabido(a)
avatar

Mensagens 214
Inscrição 21/01/2017
Idade 18
Pensamento Find what you love and let it kill you.

MensagemAssunto: Re: Você é monogâmico ou não-monogâmico?   30/9/2017, 15:05

tret escreveu:
Não acho que deva ser tratada como algo altamente cristão que só cristãos tem, como se pessoas com crenças diferentes não o poderiam o adotar. Eu por exemplo sou agnostico e monogâmico
Eu concordo, não discordo do fato de que você, um agnóstico, possa ser monogâmico. Eu não quis passar a impressão de que a monogamia é algo que apenas cristãos adotam, perdoe-me pelo meu erro de expressão.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Fujoshi
Sabido(a)
Sabido(a)
avatar

Mensagens 159
Inscrição 09/04/2017
Idade 17
Pensamento A vida é um tela, transforme-a em arte!

MensagemAssunto: Re: Você é monogâmico ou não-monogâmico?   30/9/2017, 15:26

Nephilim escreveu:
Apenas porque há a possibilidade de estarem comentando sobre outras formas de relacionamento visando o comunismo (o que eu particularmente penso ser improvável), não significa que eles estão errados ao dizer que nós podemos optar por outras formas de relacionamento. É difícil mudar os costumes de uma sociedade, e algo tão fixo quanto a monogamia... eu diria que seria extremamente tolo um ''esqueridista''  pensar que poderia-se efetivamente facilitar e entrada do comunismo desta maneira.
Sim, eu também não havia pensado na questão da criação de crianças e na família. Mas veja, o modelo monogâmico cristão não é perfeito, não é 100% efetivo, e em muitos casos, está repleto de hipocrisias. O número de divórcios no país cresceu mais de 160% na última década! Como disse o IBGE “uma gradual mudança de comportamento da sociedade brasileira, que passou a aceitá-lo com maior naturalidade e a acessar os serviços de Justiça de modo a formalizar as dissoluções dos casamentos”. Os próprios cristãos, adeptos da ''família tradicional brasileira'' veem o divórcio com maior naturalidade nestas últimas décadas. O divórcio não somente ocorre porque a sociedade nos faz pensar que precisamos constituir família e sermos monogâmicos, mas também porque nossos sentimentos, ao invés de se intensificarem, podem mudar ao longo dos anos, é algo completamente normal para nós humanos.

E claro, além disso, ainda há os casos de traições que obviamente o IBGE não contabiliza. Imagine quantos deles devem ocorrer nesta sociedade, quantos esforçam-se em esconder tais traições de uma sociedade altamente cristã. Milhares de relacionamentos praticamente vivem uma espécie de ''Relacionamento aberto'', onde um ou ambos dos conjugues traem, às vezes nenhum dos dois toma conhecimento, e às vezes é de conhecimento de ambos que há uma traição, contudo nenhum dos dois quer conversar sobre o próprio casamento.  Outros casais, é claro, decidem desconstruir toda uma família por conta da traição de um dos conjugues.
Portanto, meu entendimento é de que a monogamia não é 100% efetiva em manter relacionamentos duradouros, e de que ela não garante a presença permanente de ambos os pais, tal como as outras formas de relacionamentos livres. O que funciona num relacionamento sério, seja qual for a natureza dele, é a sinceridade, o diálogo, o consenso, senão nenhuma forma de relacionamento seria efetiva.

''Esse construir algo geralmente envolve crianças e crianças não são descartáveis, pra se construir algo assim, é preciso que pai e mãe estejam por perto durante toda a infância dessas crianças e se comprometam com a formação delas.''
Eu concordo, é necessário que os pais ou responsáveis estejam presentes.Todavia, há tantos casos de famílias desestruturadas, não somente no casamento, mas também quando se trata do relacionamento em família. Ter uma família tradicional não é garantia de uma boa formação, de uma boa educação, de um futuro para uma criança. Há muitas outras questões envolvidas como a situação financeira dos pais, o nível de instrução, e o mais importante, a personalidade e a maneira na qual educam seus filhos.
Desta maneira, sendo que um casamento monogâmico não é garantia de uma boa formação para os filhos, um relacionamento não-monogâmico seria? É claro que não. Como eu citei acima, há vários fatores envolvidos, e nenhuma forma de relacionamento é garantia de algum benefício.

Eu sou a favor, acima de tudo, de mais sinceridade nos relacionamentos. Se os relacionamentos abertos implicarem em uma relação mais sincera, ora, por quê não adotá-la? Não é necessário expôr-se socialmente, basta o consenso entre o casal. Desta maneira poderá manter-se ao menos a constituição familiar deste casal, que não sofrerá casos de traição tendo-se em vista que outros relacionamentos é de consentimento de ambos, e que estes não implicam em um problema. O mesmo vale para as outras formas de relacionamentos: se você é solteiro e tem filho(os), ou se é casado, ou se você vive um poliamor e tem filho(os), o mais importante é como você pretende educá-lo(s), e se o relacionamento é duradouro ou não, dependerá somente do quanto o afeto entre o(s) seu(s) parceiro(os) irá suportar.
A estrutura social familiar ''tradicional'', em muitos casos, é meramente um fino lençol translúcido... já está na hora de admitirmos o que está debaixo dele.

Obrigada!! Você explicou o que penso super bem kkkk

Eu também acredito que essa questão de estrutura familiar é algo que apenas acreditamos ser melhor com um casal monogâmico, da mesma maneira que acham que casais heterossexuais constroem famílias mais bem estruturadas, quando sabemos que casais de outras sexualidades podem fazer isso tão bem quanto (se não ainda melhor que muitos rsrs). Não sei porque pessoas não monogâmicas não poderiam criar bem os filhos.
Como dito acima, relacionamentos precisam mesmo é de mais é "sinceridade, diálogo e consenso".
Acho que não preciso dizer mais nada, porque você explicou muito bem o que penso!!

Aliás, esse tópico me deu a ideia de construir uma fanfic com um shipp não monogâmico kkkk
TodoBakuDeku, adoro esse shipp dos três: coração vermelho coração vermelho coração vermelho coração vermelho
Quem sabem não faço uma história? língua
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Fujoshi
Sabido(a)
Sabido(a)
avatar

Mensagens 159
Inscrição 09/04/2017
Idade 17
Pensamento A vida é um tela, transforme-a em arte!

MensagemAssunto: Re: Você é monogâmico ou não-monogâmico?   30/9/2017, 16:06

Andei pesquisando mais sobre o assunto "monogamia".
Como já era esperado, eles usam os animais (principalmente mamíferos, primatas) como comparação; também utilizam muito a questão da "reprodução" e "instintos".
Ok, sejamos sinceros, a questão de reprodução não é um jeito tão bom de defender as coisas, pois sabemos que os "instintos" (no caso desejo sexual) dos homossexuais e assexuais - não me referindo à toda a área cinza - não permitem reprodução.
Bem, no geral achei muitas explicações relacionadas à economia, foram bem convincentes na verdade.

Dois dos sites que pesquisei:
https://papodehomem.com.br/a-monogamia-como-processo-economico-cultural/
https://amoreslivres.wordpress.com/tag/historia-da-monogamia/

Achei bem interessante, mas não acho que alcançou todas as minhas dúvidas.
De qualquer maneira, minha opinião não muda, acho que vou pesquisar mais kkkk
Será que consigo levar essa questão para a aula de sociologia algum dia? língua
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Fujoshi
Sabido(a)
Sabido(a)
avatar

Mensagens 159
Inscrição 09/04/2017
Idade 17
Pensamento A vida é um tela, transforme-a em arte!

MensagemAssunto: Re: Você é monogâmico ou não-monogâmico?   30/9/2017, 16:41

Nephilim escreveu:
tret escreveu:
Não acho que deva ser tratada como algo altamente cristão que só cristãos tem, como se pessoas com crenças diferentes não o poderiam o adotar. Eu por exemplo sou agnostico e monogâmico
Eu concordo, não discordo do fato de que você, um agnóstico, possa ser monogâmico. Eu não quis passar a impressão de que a monogamia é algo que apenas cristãos adotam, perdoe-me pelo meu erro de expressão.

https://www.gotquestions.org/Portugues/poligamia.html
Aqui fala um pouco sobre poligamia e religião...

Na verdade sabemos que a religião cristã defende a monogamia heterossexual: Deus criou Adão e Eva, não Adão e Evas, nem Adão e Adão, blablabla; já conhecemos bastante esse ponto de vista religioso.
É normal que se associe monogamia ao cristianismo, então não acho errado considerar isso algo altamente cristão, mas é claro que não são apenas os cristãos que adotam a monogamia; o mundo praticamente todo é monogâmico, é uma construção social.

kkkk Eu vou acabar mandando muitas mensagens aqui, estou vendo alguns sites para saber mais um pouco sobre o assunto.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nephilim
Sabido(a)
Sabido(a)
avatar

Mensagens 214
Inscrição 21/01/2017
Idade 18
Pensamento Find what you love and let it kill you.

MensagemAssunto: Re: Você é monogâmico ou não-monogâmico?   1/10/2017, 13:19

Hey, Fujoshi!
KKKKKK, fico contente que este tópico tenha dado-lhe inspiração para fazer uma fanfic!
Eu conheço somente uma história onde há um relacionamento não-monogâmico, que é a triologia ''As Peças Infernais'', onde três personagens vivem o Poliamor.
Eu não comentei isto antes, mas você e o Tw.S também explicaram muito, muito bem o que eu penso sobre relacionamentos!
E vejo que até se interessou e pesquisou mais sobre, é realmente um assunto interessante!
Acho que daria mesmo para falar sobre numa aula de Sociologia, eu lembro que certa vez a minha turma conversou sobre isso numa aula de Filosofia ou de Sociologia (não lembro). Os alunos costumam interessar-se por estes assuntos que envolvem sexo, bem, pelo menos neste caso é um ponto positivo para nós! sorriso 2
Realmente o cristianismo é um dos maiores defensores da monogamia e adepto do pensamento ''Sexo? Só pra reprodução!''. Então se este é o maior objetivo de uma união familiar para eles, um casamento homossexual não faz sentido, porém talvez ter relação com vários parceiros faça.... eu lembro que vários personagens Bíblicos que eram profetas de Deus tinham mais de uma mulher, as chamadas ''concubinas'' naquela época, que não eram esposas, o que era uma espécie de relacionamento não-monôgamico. Há uma frase bíblica famosa dizendo que devemos nos multiplicar, então penso que quanto mais filhos melhor encaixa-se no pensamento da época. Enfim KKKK.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Você é monogâmico ou não-monogâmico?   1/10/2017, 16:02

Olá.
Obrigado pelos elogios Nephelim. Sobre o cristianismo:

A monogamia cristã não é "apenas para reprodução. Desde a época medieval mulheres eram trocadas por ovelhas e outros animais em troca da concepção de um herdeiro, daí surge o casamento monogâmico cristão.

A castidade e "pureza" da mulher seriam para que ela não fosse sexualmente ativa, logo não se poderia duvidar da paternidade do pai já que ela só teria relações sexuais com o pai. Por isso eram prometidas como progenitoras.

A questão dos homens deverem ser sexualmente vigorosos e experientes, musculosos e afins era para assegurar a função social do homem naquele período principalmente: guerrear e carregar objetos pesados. Além disso a questão do tamanho do orgão genital é relacionada à fertilidade(coisa que é estranha pois ao meu conhecimento esse não é um fator significativo para a fertilidade). Um exemplo disso eram as noções gregas de belesa retratadas pelas estátuas: os homens gregos nas estátuas possuem orgãos pequenos pois naquela cultura o sinal de masculinidade era o intelecto e não o corpo, e um orgão grande chegava a ser uma quslidade negativa pois era entendido de forma ao homem ser libidinoso o que era ruim(já que o intelecto era preferível). É interessante o quão a sociedade grega era mais avançada socialmente que a nossa em alguns aspectos. Exemplo: mesmo se casando com mulheres o sexo tido como "divino" pelos gregos era o sexo homossexual, o que era muito mais socialmente aceito do que na nossa sociedade pós-iluminista. Pelo que eu me lembre Sócrates e Platão(ou Aristóteles, não me recordo qual desses) eram homossexuais e eram profundamente respeitados na sociedade deles pelo que conheço.

Dessas necessidades do contrato social criado pelo cristianismo surgem as noções de Feminilidade e Masculinidade na sociedade ocidental que perpetuam-se até hoje. Tudo foi criado com uma razão, nada nesses padrões é aleatório. Umas pessosd que conheço culpam o Capitalismo por tais padrões, o que acho desinformado e erróneo. Em nossas escolas(ao menos na mimha) predomina uma educação de veia Marxista, aonde ao meu ver, tudo é culpa do capitalismo. Só que na realidade tais padrões foram criados muito antes do Capitalismo ser sequer nomeado.

O que aconteceu foi sim uma monetarização das inseguranças das pessoas quanto à insegurança das pessoas por se acharem feias, mas não a criação destes padrões. Daí derivam-se bos parte das crises de insegurança entre adolescentes na atuslidade: somos educados com uma definição clara do que é belo e feio, e se nos encaixamos no "feio" passamos a ter desgosto de nossos corpos(os quais não controlamos as características) e devido a isso ficamos inseguros quanto a nós mesmos e por vezes chegamos a odiar nosso próprio corpo.

Isso incentiva muitas coisas: Bulling; Anorexia; Bulemia; Vigorexia; Depressão(nem sempre); Insegurança e o comércio. Infelizmente a insegurança é de fato mais lucrativa que a aceitação, por isso não muda. O pior é que é como a religião: como somos educados assim não conseguimos facilmente romper com tais linhas de pensamento e nos amar. Eu mesmo penso que gostaria mais de mim se fosse "bonito" e não duvido que muitas outras pessoas em todos lugares também.

É interessante a quantidade de coisas que se derivaram da lógica monogâmica cristã.

Também é interessante como a monetarização da "Masculinidade" e da "Feminilidade" surgem desde a época medieval mas as pessoas mesmo assim buscam culpar o capitalismo.

Um colega meu que é Libestário afirma que as escolas brasileiras buscam doutrinar os jovens em um víeis deformado do marxismo de forma a quase tudo ser culpa do capitalismo(ao menos na mimha escola funciona assim com alguns professores). É interessante essa opinião.

E desculpem se acharem que eu fugi do tema, mas eu acho que todo meu debate acho ser condicente com o tema pois tudo o que eu disse é derivado da lógica da monogamia cristã que data desde milénios atrás. E são mais alguns motivos para eu ser contra os padrões monogâmicos.


Voltar ao Topo Ir em baixo
tret
Aprendiz
Aprendiz
avatar

Mensagens 63
Inscrição 24/11/2016
Idade 27
Pensamento faça o que quiser,desde que ninguém sai prejudicado.

MensagemAssunto: Re: Você é monogâmico ou não-monogâmico?   1/10/2017, 19:03

Muitas pessoas desinformadas falam este tipo de coisa como "é culpa do capitalismo", minha madrasta por exemplo acha que doenças mentais como a esquizofrenia são causadas por "emdemoniamento".
Os padrões de bonito e feio são extremamente mudados (na falta de uma palavra melhor) de pessoa pra pessoa, país pra país, época pra época. Antigamente mulheres obesas eram consideradas bonitas, eu acho asiáticas bonitas já você pode achar asiáticas feias e preferir ruivas.
Eu não acho que seja uma deformação das idéias marxistas, mas se forem muitas coisas são deformações hoje em dia como as feminazis que deformaram uma ideia de direitos iguais para uma desculpa para fazerem os homems de capacho.
Note que não falava das feministas em geral mas sim de uma "divisão" que distorce ideias a seu bel prazer.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Você é monogâmico ou não-monogâmico?   1/10/2017, 19:30

Olá.
Então, aquela coisa de "tudo ser culpa do capitalismo" foi uma Hiperbole(eu acho, não posso ter certezas sobre a opinião alheia). Mas Carl Marx propunha o fim da luta de classes e o que temos hoje em mimha análise é o redirecionamento de vários problemas para o sistema(alguns sendo culpa dele outros não).

Quanto aos padrões, confundi mesmo um pouco padrões de comportamento com de aparência. Os padrões de aparência mudaram sim como você falou: mulheres gordas eram consuderadas belas pois tinham acesso à grande quantidade de comida o que significava que seus pais possuiam posses e seria vantajoso corteja-la para o pacto comercial denominado casamento cristão.

Todavia vale-se notar que os padrões de beleza são sempre dificeis de serem atingidos por grande parte da população: quando a comida era escassa ser gorda era ser bela, quando há amplo acesso à comida e relativa falta de exercício físico ser magro é belo. Isso sem entrar em aspectos sobre os quais possuímos pouquíssimo ou nenhom controle que hoje são supervalorizados como belos: tamanho dos orgãos genitais masculinos e glúteos e seios femininos.

Aquela coisa de explicar o interesse sexual masculimo com essas características devido a elas serem indicativos de altos niveis de hormonio estrogéno é uma fachada. Desconsidera total ou parcialmente em grandes proporções o aspecto cultural e mercadológico: esses padrões que lucram com a insegurança movimentam diariamente milhares e milhares de reais; dólares e outras moedas: tem cirurgias plásticas e estéticas para "melhorar a aparência" que movimentam muito dinheiro(chegam a custar de 10 a 20 mil alguns destes procedimentos em várias partes do mundo) e meninos tomando esteroídes, anabolizantes e bombas para tentar fazer os músculos e orgãos crescerem na esperança de serem bonitos.

Isso tudo deriva-se das necessidades da "Masculinidade" e "Feminilidade" do casamento tradicional como já falei anteriormente. Mas se pararmos para pensar tanto os padrões de comportamento quanto de aparência são criados para sustentar o papel da mulher no papel de reprodutora. O curioso é que mesmo que as mulheres hoje em dia não queiram ter filhos sofrem bastante para se parecerem com "boas reprodutoras".

Seria bom se tivesse a opção "livre escolha de relacionamentos" na enquete. Só não escolhi essa porque não tinha, e o mais próximo era o Poliamor(eu acho).

PS: o que eu mais gosto nesse fórum são as proporçôes que os debates aqui tomam. É uma enorme quantidade e variedade de opiniões muitas vezes muito bem fundamentadas que são ótimas de ler e debater. Amo isso nesse fórum.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Hinagiku
Sabido(a)
Sabido(a)
avatar

Mensagens 346
Inscrição 18/05/2016
Idade 32
Pensamento "Tudo é Um e Um é Tudo"

MensagemAssunto: Re: Você é monogâmico ou não-monogâmico?   1/10/2017, 20:11

Alguém além cima citou q há aspectos religiosos q incentivam a monogamia. Eu digo q isso e o padrão da cultura ocidental. Porém, em culturas como por exemplo a islâmica, a poligamia e aceita qnd um homem desposa varias mulheres qseram esposas ou concubinas. Segundo o Islã, um homem pode se casar com 4 mulheres e ter quantas concubinas quiser, desde q tenham o consentimento das outras esposas. E o homem tem o dever de manter materialmente a cada uma delas de forma igual. Ou seja: Se presentear uma esposa com um anel de diamante, todas as outras terão q ganhar também. Por isso, q para ter direito aum harém, o homem muçulmano deve ser muito rico para ter condições de sustentar todas as suas esposas. Atualmente em países de maioria islâmica, o costume de montar um harém esta rapidamente em decadência, pois são poucos os q podem fazer; então, a maioria dos muçulmanos só possuem apenas uma esposa.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Hinagiku
Sabido(a)
Sabido(a)
avatar

Mensagens 346
Inscrição 18/05/2016
Idade 32
Pensamento "Tudo é Um e Um é Tudo"

MensagemAssunto: Re: Você é monogâmico ou não-monogâmico?   1/10/2017, 20:31

Na Bíblia, Abraão tinha a Sara como sua esposa, e a escrava egípcia Agar como sua concubina. O rei Salomão tinha um grande harém. Eles eram grandes patriarcas judeus. Naqueles tempos poligamia era uma coisa aceitável. Eu acho q os judeus daquele tempo pegaram essas idéias de poligamia de povos pagãos como os babilônicos, os sumerios, os egípcios, assírios, etc. Depois mais tarde, abandonaram esses costumes. Eu li q povos do pacifico e certos grupos indígenas da África e Américas, também praticam poligamia e tb poliandria!! A poliandria e diferente da poligamia por ser uma mulher casada com vários homens!! E sobre haréns; existem vários tipos de haréns: harém de mulheres, harém de homens e haréns mistos ( ou seja: Homens e mulheres q serviam de concubinas e concubinos, esposas ou esposos ). Haréns legais ou ilegais, como os haréns de crianças, q existiam na antigüidade e tb no Império Otomano!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Sam
Admin
Admin
avatar

Mensagens 590
Inscrição 03/04/2012
Idade 29

MensagemAssunto: Re: Você é monogâmico ou não-monogâmico?   2/10/2017, 07:05

Gostei muito da discussão que li aqui.

Eu me considero monogâmico, mas ao mesmo tempo tenho essa ideia de que as pessoas não nascem para serem monogâmicas. É mais uma forma que o homem encontrou, durante o processo evolutivo, de aumentar as chances de sobrevivência.

Por um lado, temos pontos como o que o Insolitus mencionou a respeito de a monogamia ser um mecanismo que nos fez garantir famílias estruturadas e, portanto, sociedades mais desenvolvidas.
Por outro lado, acho que é uma ilusão pensar que você vai se juntar a uma pessoa e não vai se interessar por mais ninguém até o resto da vida.

Particularmente, acho que ser monogâmico não é exatamente se interessar por uma pessoa de cada vez e sim estar tão satisfeito com a relação que se tem a ponto de se apaixonar por outras pessoas, mas escolher permanecer na relação atual porque o sentimento envolvido na relação principal é maior e tem mais valor do que simplesmente seguir um instinto. É ter a capacidade de honrar um compromisso e ser consciente de que seu par também abre mão dos seus desejos para estar com você.

A não-monogamia também pode ser muito válida, desde que haja consentimento de ambas as partes. Acho que é uma escolha que cada pessoa tem o direito de fazer. Só não podemos confundir com a imoralidade ou falta de ética que é a traição.


"Se você ficar sozinho, pega a solidão e dança" (Três Dias, Marcelo Camelo)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Você é monogâmico ou não-monogâmico?   31/3/2018, 21:39

Eu se namora-se queria ficar só com ela e ela comigo, no mais sou totalmente mente aberta. Como não rolaria muito sexo, não tem muito sentido um relacionamento aberto, afinal qual seria a graça de "namorar(beijar, abraçar, etc)" outra pessoa sem o sexo? A não ser q ela fosse alo, alguém que faz sexo, e fosse preencher essa vontade com outro alguém, mas mesmo assim fica complicado pq e se ela me larga? Qual seria o ponto de ter namorado d começo?
Complicado...
Mas como não namoro.. rsrs
não sei
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Você é monogâmico ou não-monogâmico?   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 

Você é monogâmico ou não-monogâmico?

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Comunidade Assexual :: Comunidade Assexual :: Enquetes-