InícioFAQMembrosGlossárioBuscarRegistrar-seConectar-se

Compartilhe
 

 E agora?

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
BUBBLES
Acabei de chegar!
Acabei de chegar!
BUBBLES

Mensagens 15
Inscrição 02/01/2019
Idade 28
Pensamento “They can take your world. They can take your heart. Cut you loose from all you know. But if it’s your fate... then every step forward will always be a step closer to home.”

E agora? Empty
MensagemAssunto: E agora?   E agora? Empty6/1/2019, 17:31

Olá pessoal tudo bem?

Estou escrevendo esse texto, é meio que um desabafo e um pedido de ajuda. Gostaria de opiniões, conselhos, depoimentos ou qualquer coisa que me ajude. Já li vários casos e relatos, mas não consigo chegar a uma conclusão do que fazer. Como eu, literalmente, não tenho ninguém para conversar, eu gostaria de uma ajudinha sobre algo que, posso dizer, me assusta.

Descobri o termo assexualidade há alguns anos atrás, mas só agora vim pesquisar mais sobre o assunto e junto com ele também descobri a parte da orientação romântica, que eu conhecia muito pouco. Eu me deparei com o termo Arromantismo, no qual eu me identifiquei na hora. E aqui que mora o meu “problema”. Irei escrever brevemente as minhas experiências para vocês terem uma base.

Tenho 28 anos e só tive dois relacionamentos na minha vida, e os dois foram exatamente iguais. Em ambos, os namorados eram atenciosos, carinhosos e tudo mais que (acredito eu) uma pessoa desejaria. Mas eu não me sentia confortável com tudo aquilo, eu não gostava daquilo, eu não queria aquilo e eu não correspondia o carinho e atenção que eram me dado.
Sei que posso parecer muito insensível no que vou dizer mas acho que é um bom exemplo que posso usar para me expressar. Nas duas vezes, eu entrei no relacionamento porque eu queria ter o relacionamento, como um objeto de status, todos a minha volta tinham um(a) namorado(a) e eu também queria ter. Mas quando eu tive um relacionamento, era como se por muito tempo eu quisesse um objeto de uma loja e ao obtê-lo, não era o que eu esperava, era feio e estranho e eu não sabia o que fazer com ele, então eu joguei fora. Não me orgulho do que fiz.
Os dois relacionamentos duram pouquíssimo tempo. No final do segundo eu não quis me relacionar com ninguém pois me achava um monstro e não queria machucar as pessoas. Por muitos anos me senti assim e ainda me sinto.

Agora é que entra o meu problema: Eu quero um relacionamento no futuro, mas sei que eu não posso. Não posso dar o que a pessoa gosta/precisa e isso me assusta. Além de eu não saber como amar (vamos usar esse termo, acho que se encaixa bem) eu também tenho uma certa aversão ao contato físico e junta tudo isso com a assexualidade o que eu faço?

E é por isso que eu gostaria da ajuda/opinião de vocês. Como eu disse no começo eu li sobre isso, mas nada me ajudou. Existe muitas coisas que eu não entendo sobre o comportamento humano, não apenas sobre romantismo ou sexualidade, e isso dificulta as coisas para mim. Cada caso é um caso, então estou escrevendo o meu aqui. Tenho esperanças de achar pelo menos uma pequena luz para me guiar.

Obrigada a todos que leram até aqui. Sintam-se à vontade para me perguntar sobre alguma informação a mais. Gostaria muito de ouvir suas opiniões e depoimentos dos Aros desse fórum.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
netosams
Aprendiz
Aprendiz
netosams

Mensagens 59
Inscrição 25/12/2018
Idade 36

E agora? Empty
MensagemAssunto: Re: E agora?   E agora? Empty6/1/2019, 19:54

SNOW escreveu:
Agora é que entra o meu problema: Eu quero um relacionamento no futuro, mas sei que eu não posso. Não posso dar o que a pessoa gosta/precisa e isso me assusta. Além de eu não saber como amar (vamos usar esse termo, acho que se encaixa bem) eu também tenho uma certa aversão ao contato físico e junta tudo isso com a assexualidade o que eu faço?

Mas você está feliz desse jeito? É isso que importa.
Como você disse, todos tinham e você também queria ter um. Mas isso te deixou infeliz! Vale mesmo a pena?
Aqui você poderá conhecer muitas pessoas, marcar encontros em grupo, fazer amizades e ver que não está sozinha: pois definitivamente você não é a única Arromantica (também é o mais próximo que consegui te identificar), não é a única que não gosta de contato físico e nada do relacionamento amoroso.

Você quer um relacionamento futuramente. Mas porque? Para não ficar sozinha? Você pode formar um grupo de amigos assexuais, participar de atividades com eles porque em SP tem bastante, e nunca ficará sozinha. Não tem só esse fórum, há outros que você pode encontrar uma, digamos, "parceria" para a vida. Mas isso se você realmente quiser um relacionamento.

Hoje postei algo no subfórum Assexualidade sobre a minha área cinza. É bom ler os relatos de todos que já se identificam e levam uma vida normal, para vc entender que não é nenhum bicho de 7 cabeças. As vezes nem bicho existe rsrs

Com o tempo as coisas vão ficar mais fáceis, garanto. Basta continuar lendo, continuar interagindo, perguntando, lendo os casos e não tenha receio de chamar os mais experientes do fórum no privado caso você tenha algo a perguntar que não queira expor. Tem os moderadores Romantico, Sha, Sam...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
BUBBLES
Acabei de chegar!
Acabei de chegar!
BUBBLES

Mensagens 15
Inscrição 02/01/2019
Idade 28
Pensamento “They can take your world. They can take your heart. Cut you loose from all you know. But if it’s your fate... then every step forward will always be a step closer to home.”

E agora? Empty
MensagemAssunto: Re: E agora?   E agora? Empty6/1/2019, 20:58

netosams escreveu:
SNOW escreveu:
Agora é que entra o meu problema: Eu quero um relacionamento no futuro, mas sei que eu não posso. Não posso dar o que a pessoa gosta/precisa e isso me assusta. Além de eu não saber como amar (vamos usar esse termo, acho que se encaixa bem) eu também tenho uma certa aversão ao contato físico e junta tudo isso com a assexualidade o que eu faço?

Mas você está feliz desse jeito? É isso que importa.
Como você disse, todos tinham e você também queria ter um. Mas isso te deixou infeliz! Vale mesmo a pena?
Aqui você poderá conhecer muitas pessoas, marcar encontros em grupo, fazer amizades e ver que não está sozinha: pois definitivamente você não é a única Arromantica (também é o mais próximo que consegui te identificar), não é a única que não gosta de contato físico e nada do relacionamento amoroso.

Você quer um relacionamento futuramente. Mas porque? Para não ficar sozinha? Você pode formar um grupo de amigos assexuais, participar de atividades com eles porque em SP tem bastante, e nunca ficará sozinha. Não tem só esse fórum, há outros que você pode encontrar uma, digamos, "parceria" para a vida. Mas isso se você realmente quiser um relacionamento.

Hoje postei algo no subfórum Assexualidade sobre a minha área cinza. É bom ler os relatos de todos que já se identificam e levam uma vida normal, para vc entender que não é nenhum bicho de 7 cabeças. As vezes nem bicho existe rsrs

Com o tempo as coisas vão ficar mais fáceis, garanto. Basta continuar lendo, continuar interagindo, perguntando, lendo os casos e não tenha receio de chamar os mais experientes do fórum no privado caso você tenha algo a perguntar que não queira expor. Tem os moderadores Romantico, Sha, Sam...


Se estou feliz desse jeito? Sinceramente eu não posso ter responder no momento. Nesse instante, englobando todos os aspectos da vida, não, eu não estou feliz. E isso tem relação com tema? Eu não sei. Forças de outros pontos são mais fortes e no momento não consigo distinguir qual supera qual, então não posso te responder.
Mas o que você disse me fez pensar no passado, na época eu era feliz, em muitas partes da minha vida isso não me incomodava.

Sei que não sou a única, e ter a possibilidade de conversar com outras sobre esses assuntos é muito reconfortante.

Sobre o relacionamento no futuro, temo que não posso te dizer os motivos, é algo muito pessoal que eu não gostaria de falar. Espero que entenda.

Hahahaha, sim provavelmente o bicho é apenas um gatinho fofo, mas eu não consigo enxergar no momento.

Muito obrigada netosams pelos conselhos, sei que tenho muuuito que aprender e entender também, vou me esforçar para encontrar as respostas.

Novamente muito obrigada!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
joaopedro
Novato(a)
Novato(a)
joaopedro

Mensagens 23
Inscrição 22/10/2018
Idade 25

E agora? Empty
MensagemAssunto: Re: E agora?   E agora? Empty6/1/2019, 21:18

É possível que tu esteja agora procurando caminhos diferentes pois se encontra em um momento hostil na vida e a tua volta parece ver o que aparentemente irradia mais felicidade do que tu... Não sei... Eu, apesar de ter sentido atração o suficiente para ir atrás 1x nesta vida, também gostaria de ter um relacionamento, mas, diferente de ti, me considero absurdamente romântico...
Observando daqui, eu não te vejo como um monstro, e sim como um ser pensante, em busca de felicidade...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário https://www.strava.com/athletes/4306539
netosams
Aprendiz
Aprendiz
netosams

Mensagens 59
Inscrição 25/12/2018
Idade 36

E agora? Empty
MensagemAssunto: Re: E agora?   E agora? Empty7/1/2019, 13:29

SNOW escreveu:
Sobre o relacionamento no futuro, temo que não posso te dizer os motivos, é algo muito pessoal que eu não gostaria de falar. Espero que entenda

Claro que entendo! Faça o que se sentir bem. Se não quiser falar abertamente pode chamar as pessoas no privado, ou consultar um psicólogo. Alguns deles podem não entender a assexualidade, mas vai te ajudar a refletir e encontrar o caminho mais saudável. Porque no momento você precisa apenas refletir, saber o que te deixa feliz e se conhecer melhor.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
netosams
Aprendiz
Aprendiz
netosams

Mensagens 59
Inscrição 25/12/2018
Idade 36

E agora? Empty
MensagemAssunto: Re: E agora?   E agora? Empty7/1/2019, 13:33

joaopedro escreveu:
Eu, apesar de ter sentido atração o suficiente para ir atrás 1x nesta vida, também gostaria de ter um relacionamento, mas, diferente de ti, me considero absurdamente romântico...
Observando daqui, eu não te vejo como um monstro, e sim como um ser pensante, em busca de felicidade...

Isso aí joaopedro, você já tem suas convicções. E eu tb estou nessa turma do "absurdamente romântico" kkk gostei do absurdamente, vou usar coração ace

Eu digo para meus amigos que monstro se cria... Cabe nós enfrentarmos nossos demonios interiores e encontrar o caminho da felicidade.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
BUBBLES
Acabei de chegar!
Acabei de chegar!
BUBBLES

Mensagens 15
Inscrição 02/01/2019
Idade 28
Pensamento “They can take your world. They can take your heart. Cut you loose from all you know. But if it’s your fate... then every step forward will always be a step closer to home.”

E agora? Empty
MensagemAssunto: Re: E agora?   E agora? Empty7/1/2019, 19:35

joaopedro escreveu:
É possível que tu esteja agora procurando caminhos diferentes pois se encontra em um momento hostil na vida e a tua volta parece ver o que aparentemente irradia mais felicidade do que tu... Não sei... Eu, apesar de ter sentido atração o suficiente para ir atrás 1x nesta vida, também gostaria de ter um relacionamento, mas, diferente de ti, me considero absurdamente romântico...
Observando daqui, eu não te vejo como um monstro, e sim como um ser pensante, em busca de felicidade...

Muito obrigada pelas palavras joaopedro. sorrindo mais
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
natgirl
Acabei de chegar!
Acabei de chegar!
natgirl

Mensagens 16
Inscrição 27/12/2018
Idade 33

E agora? Empty
MensagemAssunto: Re: E agora?   E agora? Empty7/1/2019, 22:11

Concordo com os meninos. Vc não tem que se sentir mal por ser quem vc é. Vc mesma disse que terminou os relacionamentos logo, porque se sentia mal de não corresponder os sentimentos e carinhos, o que mostra que seu coração está no lugar certo e vc sente, sim, empatia. Não é uma bitch, de coração gelado. Hehe

Mas, antes de começar um relacionamento, vc realmente tem que ver os motivos pelos quais quer ter um, porque nunca se pode colocar a felicidade na conta de ninguém, porque senão vc sempre quebra a cara. E não digo nem só em relacionamentos amorosos. Tem muita gente que põe a felicidade nas mãos dos filhos, por exemplo, e isso não é nada saudável. O legal é ter com quem compartilhar a felicidade, e não imaginar que alguém vá trazer esta felicidade para vc.

Enfim, na minha opinião, vc precisa descobrir como ser feliz sozinha antes de ter alguém. E, depois, se começar um relacionamento, colocar as cartas na mesa, explicar como vc se sente.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Léo
Mestre Supremo(a)
Mestre Supremo(a)
Léo

Mensagens 1585
Inscrição 24/07/2013
Idade 100
Pensamento y1 = -√(1-x²) + √|x|, y2 = √(1-x²) + √|x|

E agora? Empty
MensagemAssunto: Re: E agora?   E agora? Empty7/1/2019, 23:19

Snow, o seu relato é excelente, expressa bem o que muitos de outros modos querem dizer e perguntar. Mesmo assim, não necessariamente eu o compreendo em sua total forma; indo além, quanto se pode conhecer de alguém através de um texto e outro, mesmo que na melhor hipótese em formato de desabafo? Com isto, quero dizer que se não encontrar resposta tão breve, seja você ou outra pessoa, é importante que se continue falando. É nesse contínuo contato que melhor chegamos + próximo do outro até poder dizer: "compreendo-o!". Por sorte encontra outro dia quem além de compreendê-la também possui sua resposta, embora eu pense que essa pessoa seja você mesma, mas o contínuo contato com o outro que tenta ajudar ainda é necessário. Então não desanime se demorar um pouquinho =]

O que eu escrevo tenta ser impessoal, então perdoe se eu fujo de leve do seu caso em específico e tento incluir outros parecidos.

Eu me identifico com o seu relato mais do que qualquer outro que já li, mas ainda possuo a dúvida de como eu me comportaria dentro de um relacionamento, já que nunca estive em um. Sei que buscar uma classificação romântica pode ser simples: basta estar cansado de buscar e ser gray-romântico acaba cainda como luva. Mas a maior dúvida, pelo menos que eu tenho, é como porei em prática tais relacionamentos que não tenho certeza como vou lidar: "Se eu espero um relacionamento assim, como devo começá-lo? Como deve ser a manutenção dele?" (Dizer "manutenção" é estranho.) Eu acho que não inventaram ainda um padrão, as normas de como devem ser o início, meio e fim do "meu próximo relacionamento". E isso me assusta. Fosse eu 'romântico classic' e já sei que, quem sabe, uma flor em vaso baste para um bom início de relacionamento. Um beijo? Muitos toques, abraços? Esse negócio de conquista é confuso. Eu poderia usar essas coisas 'de boas' mas não significariam o que costumam significar, não no "meu próximo relacionamento". Evito contatos físicos também, mas se o aceito, e se é frequente, não significa que me habituo e não goste.

Existem coisas que tenho de escrever de modo mais complexo e elaborado, eu sei, até para terem de sobra o que refletir para ver se concordam, uma delas é sobre às vezes inabilidade de se relacionar com o outro e que acaba acidentalmente sendo comum às pessoas pertencentes às minorias. (Sei que é difícil, deixo para um ano qualquer.) Mas especificamente na assexualidade, sei que andam se classificando "errado" por pressa, preconceito e pouco conhecimento. Considero "errado" não porque eu ache errada a classificação tomada, evito ter opinião no outro, mas por ela manter uma incompreensão da pessoa por ela mesma naquele ponto. Destarte, parece-me imensamente relevante as sessões com psicólogos: às vezes trata-se mesmo de uma inabilidade em se relacionar, e então nos identificamos com classificações que não possuem pré-requisitos patológicos, sendo que na melhor hipótese podemos reverter alguma condição com as sessões. (Você pode descobrir se "precisa" de acompanhamento perguntando-se se algo em você a incomoda.) Buscando então a compreensão, me parece estar você. Lembrando do que disse no seu depoimento, é natural então que se sinta assustada, imagino que uma classificação e pronto não seja algo que busca.

Um adendo escreveu:
Não é o caso de muitas pessoas, mas imagine se alguém, estatisticamente não assexual, com dificuldades em se relacionar com o outro por alguma questão pessoal, algo que clinicamente a incomoda, se ela teria chance em se definir arromântica. É bastante provável, e pouco também a classificação poderia ajudá-la. Semelhante a isso está escrito o tópico "Quando a falta de libido é comprovada", em que tento discutir se, a pessoa se considerar erroneamente ace, pode lhe ajudar ou não. Esse tópico na época foi polêmico (entre não-participantes) por discutir o que realmente seria assexualidade. Quando reflito agora no que realmente seria a arromanticidade, não estou querendo provocar descontentamentos de quem vive por se convencer do que não é, que nem lembro de uma vez ligar, mas para tentar fazer refletir, a quem se propõe, a importância de uma classificação versus uma boa saúde interpessoal, que não é fácil e é bastante complexa. Tô anos-luz de querer afirmar uma coisa, não tenho pesquisas para isso.

Para estas questões que levanto, mais vale autorreflexões. Outro meio de avançar nas ideias, e que eu queria compartilhar, é estar em contato com muitas experiências e pessoas de modo não romântico (não-"Tinder"). Eu, por exemplo, estou na universidade, em contato com pessoas e situações inusitadas quase sempre, logo não imagino como podemos encontrar oportunidades estando parado. Então é importante, ao meu ver, que se você busca uma resposta, não esteja socialmente inativo: entre em contato com centenas de pessoas e esteja sempre aprendendo. Pessoas, amizades, inimizades também. É assim, e é importante destacar isto, que você possui também mais chance de encontrar alguém que por um instante possa se encaixar com o relacionamento que combina com você, se você se conhecer bem e sabe que relacionamento é esse. (É possível também criar um contrato; funciona, pagando bem.) É muito mais provável que existam pessoas "perfeitas" para cada um de nós; embora por vezes o medo paralise e diga que não, impondo uma regra, uma condição.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
BUBBLES
Acabei de chegar!
Acabei de chegar!
BUBBLES

Mensagens 15
Inscrição 02/01/2019
Idade 28
Pensamento “They can take your world. They can take your heart. Cut you loose from all you know. But if it’s your fate... then every step forward will always be a step closer to home.”

E agora? Empty
MensagemAssunto: Re: E agora?   E agora? Empty9/1/2019, 20:53

natgirl escreveu:

Mas, antes de começar um relacionamento, vc realmente tem que ver os motivos pelos quais quer ter um, porque nunca se pode colocar a felicidade na conta de ninguém, porque senão vc sempre quebra a cara. E não digo nem só em relacionamentos amorosos. Tem muita gente que põe a felicidade nas mãos dos filhos, por exemplo, e isso não é nada saudável. O legal é ter com quem compartilhar a felicidade, e não imaginar que alguém vá trazer esta felicidade para vc.

Enfim, na minha opinião, vc precisa descobrir como ser feliz sozinha antes de ter alguém. E, depois, se começar um relacionamento, colocar as cartas na mesa, explicar como vc se sente.

Entendo plenamente o que você quis dizer e concordo também. No passado eu não queria a felicidade, eu queria o "objeto", apesar de eu não te consciência disso na época. Mas agora eu sei onde errei e não vou cometer o mesmo erro, eu não quero status. Um dos motivos que eu gostaria de ter um relacionamento é fazer a pessoa feliz. Isso nunca passou pela minha cabeça no passado.

Sim, sim você tem razão, apesar de ser bem difícil para mim. Ainda tenho muito tempo para refletir e chegar as respostas.

Muito obrigada pelo comentário natgirl!! sorrindo
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
BUBBLES
Acabei de chegar!
Acabei de chegar!
BUBBLES

Mensagens 15
Inscrição 02/01/2019
Idade 28
Pensamento “They can take your world. They can take your heart. Cut you loose from all you know. But if it’s your fate... then every step forward will always be a step closer to home.”

E agora? Empty
MensagemAssunto: Re: E agora?   E agora? Empty9/1/2019, 22:04

Léo escreveu:
Snow, o seu relato é excelente, expressa bem o que muitos de outros modos querem dizer e perguntar. Mesmo assim, não necessariamente eu o compreendo em sua total forma; indo além, quanto se pode conhecer de alguém através de um texto e outro, mesmo que na melhor hipótese em formato de desabafo? Com isto, quero dizer que se não encontrar resposta tão breve, seja você ou outra pessoa, é importante que se continue falando. É nesse contínuo contato que melhor chegamos + próximo do outro até poder dizer: "compreendo-o!". Por sorte encontra outro dia quem além de compreendê-la também possui sua resposta, embora eu pense que essa pessoa seja você mesma, mas o contínuo contato com o outro que tenta ajudar ainda é necessário. Então não desanime se demorar um pouquinho =]

O que eu escrevo tenta ser impessoal, então perdoe se eu fujo de leve do seu caso em específico e tento incluir outros parecidos.

Eu me identifico com o seu relato mais do que qualquer outro que já li, mas ainda possuo a dúvida de como eu me comportaria dentro de um relacionamento, já que nunca estive em um. Sei que buscar uma classificação romântica pode ser simples: basta estar cansado de buscar e ser gray-romântico acaba cainda como luva. Mas a maior dúvida, pelo menos que eu tenho, é como porei em prática tais relacionamentos que não tenho certeza como vou lidar: "Se eu espero um relacionamento assim, como devo começá-lo? Como deve ser a manutenção dele?" (Dizer "manutenção" é estranho.) Eu acho que não inventaram ainda um padrão, as normas de como devem ser o início, meio e fim do "meu próximo relacionamento". E isso me assusta. Fosse eu 'romântico classic' e já sei que, quem sabe, uma flor em vaso baste para um bom início de relacionamento. Um beijo? Muitos toques, abraços? Esse negócio de conquista é confuso. Eu poderia usar essas coisas 'de boas' mas não significariam o que costumam significar, não no "meu próximo relacionamento". Evito contatos físicos também, mas se o aceito, e se é frequente, não significa que me habituo e não goste.

Existem coisas que tenho de escrever de modo mais complexo e elaborado, eu sei, até para terem de sobra o que refletir para ver se concordam, uma delas é sobre às vezes inabilidade de se relacionar com o outro e que acaba acidentalmente sendo comum às pessoas pertencentes às minorias. (Sei que é difícil, deixo para um ano qualquer.) Mas especificamente na assexualidade, sei que andam se classificando "errado" por pressa, preconceito e pouco conhecimento. Considero "errado" não porque eu ache errada a classificação tomada, evito ter opinião no outro, mas por ela manter uma incompreensão da pessoa por ela mesma naquele ponto. Destarte, parece-me imensamente relevante as sessões com psicólogos: às vezes trata-se mesmo de uma inabilidade em se relacionar, e então nos identificamos com classificações que não possuem pré-requisitos patológicos, sendo que na melhor hipótese podemos reverter alguma condição com as sessões. (Você pode descobrir se "precisa" de acompanhamento perguntando-se se algo em você a incomoda.) Buscando então a compreensão, me parece estar você. Lembrando do que disse no seu depoimento, é natural então que se sinta assustada, imagino que uma classificação e pronto não seja algo que busca.

Um adendo escreveu:
Não é o caso de muitas pessoas, mas imagine se alguém, estatisticamente não assexual, com dificuldades em se relacionar com o outro por alguma questão pessoal, algo que clinicamente a incomoda, se ela teria chance em se definir arromântica. É bastante provável, e pouco também a classificação poderia ajudá-la. Semelhante a isso está escrito o tópico "Quando a falta de libido é comprovada", em que tento discutir se, a pessoa se considerar erroneamente ace, pode lhe ajudar ou não. Esse tópico na época foi polêmico (entre não-participantes) por discutir o que realmente seria assexualidade. Quando reflito agora no que realmente seria a arromanticidade, não estou querendo provocar descontentamentos de quem vive por se convencer do que não é, que nem lembro de uma vez ligar, mas para tentar fazer refletir, a quem se propõe, a importância de uma classificação versus uma boa saúde interpessoal, que não é fácil e é bastante complexa. Tô anos-luz de querer afirmar uma coisa, não tenho pesquisas para isso.

Para estas questões que levanto, mais vale autorreflexões. Outro meio de avançar nas ideias, e que eu queria compartilhar, é estar em contato com muitas experiências e pessoas de modo não romântico (não-"Tinder"). Eu, por exemplo, estou na universidade, em contato com pessoas e situações inusitadas quase sempre, logo não imagino como podemos encontrar oportunidades estando parado. Então é importante, ao meu ver, que se você busca uma resposta, não esteja socialmente inativo: entre em contato com centenas de pessoas e esteja sempre aprendendo. Pessoas, amizades, inimizades também. É assim, e é importante destacar isto, que você possui também mais chance de encontrar alguém que por um instante possa se encaixar com o relacionamento que combina com você, se você se conhecer bem e sabe que relacionamento é esse. (É possível também criar um contrato; funciona, pagando bem.) É muito mais provável que existam pessoas "perfeitas" para cada um de nós; embora por vezes o medo paralise e diga que não, impondo uma regra, uma condição.


Confesso que quando escrevi aqui, não pensei que alguém se identificasse com o meu relato como você disse que aconteceu com você.

Eu também tenho essa dúvida. Em teoria, eu sei alguns pontos de se ter um bom relacionamento, desde uns 11-12 anos eu leio muitas histórias de romance. Mas um dos meus problemas é que eu não compreendo porque determinadas coisas tem que ser feitas, as vezes eu não vejo a importância delas. E são coisas importantes para a, usando o seu termo, manutenção do relacionamento.

Sobre psicólogos a coisa é bem complicada. Já me consultei com um profissional algumas vezes, era sobre uma questão completamente diferente. E infelizmente o primeiro, e único, profissional era o que estava interessado em dinheiro. Atualmente devido a problemas financeiros e familiares, eu não posso/quero esse tipo de ajuda. Por isso que estou procurando em diferentes meios em que eu me sinta mais à vontade.

Ah sim, autorreflexão. É algo que estou fazendo, ou melhor dizendo, tentando fazer, mas entendo completamente a sua importância.
Convívio social eu compreendo, mas é algo extremamente difícil para mim. Este ano estou querendo mudar, é difícil, estou dando passinhos de bebê, mas estou indo. O convívio “online” é um pouco mais fácil, espero que me ajude de alguma forma.  

Muito obrigado Léo pelo seu relato, considerações e opinião.
Sei que existem milhões de pessoas com nós, mas é sempre bom falar com alguém com situações parecidas.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Léo
Mestre Supremo(a)
Mestre Supremo(a)
Léo

Mensagens 1585
Inscrição 24/07/2013
Idade 100
Pensamento y1 = -√(1-x²) + √|x|, y2 = √(1-x²) + √|x|

E agora? Empty
MensagemAssunto: Re: E agora?   E agora? Empty10/1/2019, 08:49

SNOW escreveu:
Ah sim, autorreflexão. É algo que estou fazendo, ou melhor dizendo, tentando fazer, mas entendo completamente a sua importância.
Convívio social eu compreendo, mas é algo extremamente difícil para mim. Este ano estou querendo mudar, é difícil, estou dando passinhos de bebê, mas estou indo. O convívio “online” é um pouco mais fácil, espero que me ajude de alguma forma.

O convívio "online" realmente auxilia, mas quase sempre melhor o "real social" do mundo físico. Mais vale também não se cobrar tanto, se o que estiver fazendo já está dando algum resultado; e é o que me parece que acontece quando diz que este ano quer mudar algumas coisas, de certo modo nos anteriores foi fazendo decisões que a permitiram estar aqui, talvez mais ainda nos últimos meses, e haja autorreflexões passadas. =]

Boi na sorte aí, Snow
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Rimune
Acabei de chegar!
Acabei de chegar!
Rimune

Mensagens 12
Inscrição 06/12/2018
Idade 18
Pensamento Ser honesto é fazer o certo mesmo quando ninguém está olhando

E agora? Empty
MensagemAssunto: Re: E agora?   E agora? Empty20/1/2019, 15:44

O que eu vejo, segundo o que você escreveu, você não parece ser arromântica, só não sabe como expressar e mostrar afeto por alguém sem nada do o que você não gosta (como contato físico), em um relacionamento, você parece estar esperando que a outra pessoa queira coisas que você não quer/não pode dar porque não se sente bem, você não é um monstro, é apenas uma pessoa que está confusa.

Acredite, eu faço pior hahaha também não me orgulho disso mas ao mesmo tempo não me arrependo. Sim, eu sou insensível e grossa com quem quer namorar comigo, mas não dou a mínima para isso, você, pelo contrário, se preocupa, e parece evitar outro relacionamento por não querer machucar alguém, porque não pode dar o que essa pessoa espera, mas acredite, há outras formas de demonstrar carinho, e não precisa de contato físico, beijos, abraços, etc. se você encontrar alguém que entenda isso, acredito que se sentirá melhor.

Me identifico como assexual arromântica, não quero um relacionamento, casar ou namorar, não sinto afeto (paixão, o que seja) por ninguém e nem sinto que precise disso. Agora, só porque você não sente o mesmo por alguém ou não goste de contato físico, não necessariamente você é arromântica, e pelo o que você escreveu, você quer um relacionamento, existem pessoas que te compreendem e respeitem seus limites, uma hora você encontra com algumas delas.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
natgirl
Acabei de chegar!
Acabei de chegar!
natgirl

Mensagens 16
Inscrição 27/12/2018
Idade 33

E agora? Empty
MensagemAssunto: Re: E agora?   E agora? Empty20/1/2019, 19:30

SNOW escreveu:
natgirl escreveu:

Mas, antes de começar um relacionamento, vc realmente tem que ver os motivos pelos quais quer ter um, porque nunca se pode colocar a felicidade na conta de ninguém, porque senão vc sempre quebra a cara. E não digo nem só em relacionamentos amorosos. Tem muita gente que põe a felicidade nas mãos dos filhos, por exemplo, e isso não é nada saudável. O legal é ter com quem compartilhar a felicidade, e não imaginar que alguém vá trazer esta felicidade para vc.

Enfim, na minha opinião, vc precisa descobrir como ser feliz sozinha antes de ter alguém. E, depois, se começar um relacionamento, colocar as cartas na mesa, explicar como vc se sente.

Entendo plenamente o que você quis dizer e concordo também. No passado eu não queria a felicidade, eu queria o "objeto", apesar de eu não te consciência disso na época. Mas agora eu sei onde errei e não vou cometer o mesmo erro, eu não quero status. Um dos motivos que eu gostaria de ter um relacionamento é fazer a pessoa feliz. Isso nunca passou pela minha cabeça no passado.

Sim, sim você tem razão, apesar de ser bem difícil para mim. Ainda tenho muito tempo para refletir e chegar as respostas.

Muito obrigada pelo comentário natgirl!! sorrindo

Isso é um sinal de que vc está bem menos perdida do que pensa estar. Haha

Fazer uma pessoa feliz sem querer nada em troca é uma intenção muito bonita. Como eu disse antes, seu coração com certeza está no lugar certo. sorrindo mais
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ace Ventura
Mestre
Mestre
Ace Ventura

Mensagens 605
Inscrição 28/06/2017
Idade 24
Pensamento Meta de vida: ser útil.

E agora? Empty
MensagemAssunto: Re: E agora?   E agora? Empty20/1/2019, 21:39

SNOW escreveu:
Agora é que entra o meu problema: Eu quero um relacionamento no futuro, mas sei que eu não posso. Não posso dar o que a pessoa gosta/precisa e isso me assusta. Além de eu não saber como amar (vamos usar esse termo, acho que se encaixa bem) eu também tenho uma certa aversão ao contato físico e junta tudo isso com a assexualidade o que eu faço?

É meio decepcionante gostar de alguém e não conseguir corresponder, é como machucar alguém que você gosta sem ter a intenção de fazer isso.

Eu sugeriria você não entrar num relacionamento romântico, exatamente para evitar essa decepção. Pelo menos num primeiro momento... Você mencionou que não sabe como amar... E se você estudar como se ama? Será que algo mudará em você?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidado
Convidado
avatar


E agora? Empty
MensagemAssunto: Re: E agora?   E agora? Empty20/1/2019, 23:44

Ace Ventura escreveu:
SNOW escreveu:
Agora é que entra o meu problema: Eu quero um relacionamento no futuro, mas sei que eu não posso. Não posso dar o que a pessoa gosta/precisa e isso me assusta. Além de eu não saber como amar (vamos usar esse termo, acho que se encaixa bem) eu também tenho uma certa aversão ao contato físico e junta tudo isso com a assexualidade o que eu faço?

É meio decepcionante gostar de alguém e não conseguir corresponder, é como machucar alguém que você gosta sem ter a intenção de fazer isso.

Eu sugeriria você não entrar num relacionamento romântico, exatamente para evitar essa decepção. Pelo menos num primeiro momento... Você mencionou que não sabe como amar... E se você estudar como se ama? Será que algo mudará em você?


Mas como seria estudar o amor sem amar? Isso é algo que só se aprende ou não na prática infelizmente, o único jeito para quem nunca amou dessa forma é entrando num relacionamento romântico e ver se isso faz sentido realmente, ou é perda de tempo mesmo!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ace Ventura
Mestre
Mestre
Ace Ventura

Mensagens 605
Inscrição 28/06/2017
Idade 24
Pensamento Meta de vida: ser útil.

E agora? Empty
MensagemAssunto: Re: E agora?   E agora? Empty21/1/2019, 09:01

Edson Jr escreveu:
Mas como seria estudar o amor sem amar? Isso é algo que só se aprende ou não na prática infelizmente, o único jeito para quem nunca amou dessa forma é entrando num relacionamento romântico e ver se isso faz sentido realmente, ou é perda de tempo mesmo!

Será que só dá pra aprender na prática?
Eu tenho lido a respeito, e perguntado às outras pessoas, e tem sido bastante educativo. Minha compreensão sobre esse sentimento ampliou-se e modificou-se bastante.

Eu acredito que sempre é possível observar a experiência de vida das outras pessoas e considerá-la para guiar sua própria vida, sem depender somente do empirismo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
BUBBLES
Acabei de chegar!
Acabei de chegar!
BUBBLES

Mensagens 15
Inscrição 02/01/2019
Idade 28
Pensamento “They can take your world. They can take your heart. Cut you loose from all you know. But if it’s your fate... then every step forward will always be a step closer to home.”

E agora? Empty
MensagemAssunto: Re: E agora?   E agora? Empty27/1/2019, 16:11

Rimune escreveu:
O que eu vejo, segundo o que você escreveu, você não parece ser arromântica, só não sabe como expressar e mostrar afeto por alguém sem nada do o que você não gosta (como contato físico), em um relacionamento, você parece estar esperando que a outra pessoa queira coisas que você não quer/não pode dar porque não se sente bem, você não é um monstro, é apenas uma pessoa que está confusa.

Acredite, eu faço pior hahaha também não me orgulho disso mas ao mesmo tempo não me arrependo. Sim, eu sou insensível e grossa com quem quer namorar comigo, mas não dou a mínima para isso, você, pelo contrário, se preocupa, e parece evitar outro relacionamento por não querer machucar alguém, porque não pode dar o que essa pessoa espera, mas acredite, há outras formas de demonstrar carinho, e não precisa de contato físico, beijos, abraços, etc. se você encontrar alguém que entenda isso, acredito que se sentirá melhor.

Me identifico como assexual arromântica, não quero um relacionamento, casar ou namorar, não sinto afeto (paixão, o que seja) por ninguém e nem sinto que precise disso. Agora, só porque você não sente o mesmo por alguém ou não goste de contato físico, não necessariamente você é arromântica, e pelo o que você escreveu, você quer um relacionamento, existem pessoas que te compreendem e respeitem seus limites, uma hora você encontra com algumas delas.  


Talvez eu não seja ou talvez sim, ainda não tenho certeza. Só o tempo dirá.
Pode ser que esse seja o caso de encontrar a pessoa certa.

Obrigada pelos conselhos Rimune, irei refletir bastante e vamos ver o que acontece. sorrindo
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
BUBBLES
Acabei de chegar!
Acabei de chegar!
BUBBLES

Mensagens 15
Inscrição 02/01/2019
Idade 28
Pensamento “They can take your world. They can take your heart. Cut you loose from all you know. But if it’s your fate... then every step forward will always be a step closer to home.”

E agora? Empty
MensagemAssunto: Re: E agora?   E agora? Empty27/1/2019, 16:16

Ace Ventura escreveu:
SNOW escreveu:
Agora é que entra o meu problema: Eu quero um relacionamento no futuro, mas sei que eu não posso. Não posso dar o que a pessoa gosta/precisa e isso me assusta. Além de eu não saber como amar (vamos usar esse termo, acho que se encaixa bem) eu também tenho uma certa aversão ao contato físico e junta tudo isso com a assexualidade o que eu faço?

É meio decepcionante gostar de alguém e não conseguir corresponder, é como machucar alguém que você gosta sem ter a intenção de fazer isso.

Eu sugeriria você não entrar num relacionamento romântico, exatamente para evitar essa decepção. Pelo menos num primeiro momento... Você mencionou que não sabe como amar... E se você estudar como se ama? Será que algo mudará em você?


É, não é muito bom mesmo.
Bem quem sabe no futuro, se eu estiver mais segura e confortável.
Não tenho certeza se existe alguma maneira de estudar isso, mas não custa ler sobre o assunto para ver se entendo melhor.  

Obrigada pela mensagem Ace.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidado
Convidado
avatar


E agora? Empty
MensagemAssunto: Re: E agora?   E agora? Empty27/1/2019, 23:26

Ace Ventura escreveu:
Edson Jr escreveu:
Mas como seria estudar o amor sem amar? Isso é algo que só se aprende ou não na prática infelizmente, o único jeito para quem nunca amou dessa forma é entrando num relacionamento romântico e ver se isso faz sentido realmente, ou é perda de tempo mesmo!

Será que só dá pra aprender na prática?
Eu tenho lido a respeito, e perguntado às outras pessoas, e tem sido bastante educativo. Minha compreensão sobre esse sentimento ampliou-se e modificou-se bastante.

Eu acredito que sempre é possível observar a experiência de vida das outras pessoas e considerá-la para guiar sua própria vida, sem depender somente do empirismo.

 Lógico que se aprende muito observando e teorizando sobre alguma coisa, mas para saber se algo realmente se encaixa em você é preciso às vezes permitir-se sentir aquilo na pele, já que como você mesmo disse, guiando -se através da experiência alheia, inevitavelmente faltará o "eu" em qualquer analogia que se faça, principalmente quando é sobre sentimentos e sensações, veja bem, não estou dizendo que seus estudos sejam inválidos, porém, nesse caso, por exemplo, do amor erótico (colocarei assim), você não pode ter a certeza absoluta de como a sua pessoa reagiria ao ser condicionada a experimentar esse sentimento. Isso deixa uma dúvida até em mim, que sou arromântico e nunca namorei nem nada por exemplo... Podemos imaginar pelos outros até certo ponto, mas nunca teremos a idéia absoluta que o empirismo proporciona..infelizmente..
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




E agora? Empty
MensagemAssunto: Re: E agora?   E agora? Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 

E agora?

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Comunidade Assexual :: Comunidade Assexual :: Assexualidade-